Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 25 de novembro de 2016. Atualizado às 10h33.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Governo federal

25/11/2016 - 11h09min. Alterada em 25/11 às 11h34min

Geddel pede demissão do cargo após denúncias de Calero

Geddel Vieira Lima alegou em carta a Temer impacto de denúncias a familiares na Bahia

Geddel Vieira Lima alegou em carta a Temer impacto de denúncias a familiares na Bahia


EVARISTO SA/AFP/JC
O secretário de Governo, Geddel Vieira Lima, pediu demissão do cargo na manhã desta sexta-feira (25). Em carta entregue ao presidente Michel Temer em Brasília, Geddel alega repercussão a familiares na Bahia em função das denúncias do ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero, de que o agora ex-secretário de Governo teria feito pressão para liberar projeto de empreendimento imobiliário em Salvador, que descumpriria normas do patrimônio histórico.
"Em Salvador, vejo o sofrimento dos meus familiares. Quem me conhece sabe ser esse o limite da dor que suporto. É hora de sair", escreveu Geddel no pedido de exoneração. 
O caso ganhou mais força depois que Calero depôs na Polícia Federal nessa quinta-feira (24) apontando que Temer teria dito a ele que a decisão do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), barrando a construção do prédio, havia criado "dificuldades operacionais" em seu gabinete, já que Geddel se encontrava "bastante irritado".  
Confira a íntegra da carta de Geddel Vieira Lima:
"Salvador, 25 de novembro de 2016
Meu fraterno amigo Presidente Michel Temer,
Avolumaram-se as críticas sobre mim. Em Salvador, vejo o sofrimento dos meus familiares. Quem me conhece sabe ser esse o limite da dor que suporto. É hora de sair.
Diante da dimensão das interpretações dadas, peço desculpas aos que estão sendo por elas alcançados, mas o Brasil é maior do que tudo isso.
Fiz minha mais profunda reflexão e fruto dela apresento aqui este meu pedido de exoneração do honroso cargo que com dedicação venho exercendo.
Retornado à Bahia, sigo como ardoroso torcedor do nosso governo, capitaneado por um Presidente sério, ético e afável no trato com todos, rogando que, sob seus contínuos esforços, tenhamos a cada dia um país melhor.
Aos Congressistas, o meu sincero agradecimento pelo apoio e colaboração que deram na aprovação de importantes medidas para o Brasil.
Um forte abraço, meu querido amigo.
Geddel Vieira Lima"
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia