Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 22 de novembro de 2016. Atualizado às 11h23.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Reestruturação do Estado

22/11/2016 - 12h22min. Alterada em 22/11 às 12h26min

Sartori diz a outros governadores que é 'tempo de sacrifícios'

Gestores estaduais pleiteiam linha de crédito para financiar perdas decorrentes da crise econômica

Gestores estaduais pleiteiam linha de crédito para financiar perdas decorrentes da crise econômica


Luiz Chaves/Palácio Piratini/JC
Em reunião do Fórum de Governadores na manhã desta terça-feira (22), o governador José Ivo Sartori (PMDB) reforçou a necessidade do pacote de medidas de redução de gastos, anunciado na segunda-feira (21). O encontro aconteceu na residência oficial do governo do Distrito Federal, em Águas Claras. À tarde, eles se encontram com o presidente Michel Temer.
"São medidas amargas, mas que permitem garantir os aumentos concedidos aos servidores da Segurança Pública e viabilizam priorizarmos o pagamento de quem ganha menos", sustentou Sartori, que também pediu solidariedade para "o tempo de sacrifícios para todos". 
Os gestores estaduais pleiteiam para a União uma linha de crédito para financiar perdas decorrentes da crise econômica, medida que pode viabilizar, entre outras demandas, o pagamento do 13º do funcionalismo público.
Durante encontro do Conselho Nacional de Secretários Estaduais da Fazenda (Consefaz) no início do mês, foi apresentada a proposta de financiamento pelo BNDES com o objetivo de implantar uma nova edição do Programa Especial de Financiamento (PEF). Os recursos são direcionados a despesas de capital ou projetos de incentivo ao desenvolvimento, liberando o Tesouro para despesas mais emergenciais, como os salários.
No final da manhã, os governadores obtiveram a confirmação de audiência com o p presidente Michel Temer, que deve ocorrer ainda nesta terça-feira (22), a partir das 14h30min, no Palácio do Planalto.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia