Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 16 de novembro de 2016. Atualizado às 21h09.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Governo federal

Alterada em 16/11 às 22h12min

Mesmo com protesto, senadores chegam ao Alvorada para jantar com Temer

Apesar do protesto que interrompe parte das vias que dão acesso ao Palácio do Alvorada, na altura do Palácio do Jaburu, senadores da base aliada estão chegando ao jantar com o presidente Michel Temer. Mais de 70 convidados já estão no Alvorada. Além de senadores, o jantar terá a presença de ministros e de alguns acompanhantes de parlamentares.
O encontro de hoje à noite segue o mesmo modelo adotado com os deputados, durante a apreciação da PEC do teto dos gastos. Temer quer pedir apoio à votação marcada para o próximo dia 29. A medida é considerada fundamental para o ajuste das contas e o governo tenta acelerar a sua tramitação no Senado.
O Palácio do Planalto precisa do aval de no mínimo 49 dos 81 senadores para aprovar a PEC. Além de passar pelo plenário no dia 29, há um segundo turno de votação previsto para 13 de dezembro. A pedido do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), Temer disse que só enviará a proposta de reforma da Previdência ao Congresso quando for vencida esta etapa.
Um grupo de manifestantes contrários a PEC que cria um teto para os gastos públicos tentava impedir que senadores chegassem ao jantar. No grupo, há estudantes de ensino médio e da Universidade de Brasília que também protestam contra a reforma do ensino médio. A Polícia Militar usou gás de pimenta para tentar dispersar os manifestantes e agora faz um cordão para permitir o acesso dos parlamentares.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia