Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 10 de novembro de 2016. Atualizado às 23h22.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Partidos

Notícia da edição impressa de 11/11/2016. Alterada em 10/11 às 21h13min

Carlos Lupi não quer que PDT se alie a Nelson Marchezan Júnior

Bins Ely defende 'independência' do partido, a exemplo do PMDB

Bins Ely defende 'independência' do partido, a exemplo do PMDB


ANTONIO PAZ/JC
Juliana Mastrascusa, especial para o JC
O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, deve vir a Porto Alegre na primeira semana de dezembro para defender a não participação da sigla no governo de Nelson Marchezan Júnior (PSDB). Nereu D'Ávila, presidente municipal da sigla, afirmou que Lupi tem telefonado para vereadores e lideranças gaúchas sustentando sua opinião.
Segundo D'Ávila algumas lideranças regionais já manifestaram desejo de participar da administração municipal, enquanto outras apoiam um contato institucional entre a sigla e o Executivo. Apesar das conversas, uma decisão oficial só deve ser tomada após a vinda do presidente nacional. "Ele pediu para que se aguarde a sua chegada e que não sejam feitos contatos individuais", explicou o líder municipal.
Pesa na decisão pedetista o fato do partido ter perdido seus cargos de confiança no Executivo e no Legislativo após as eleições. Sem a prefeitura, e excluída do rodízio para a presidência da Câmara de Porto Alegre, a legenda perdeu vagas importantes na administração. No pleito deste ano, a sigla elegeu três vereadores, quatro a menos que em 2012. Ao longo da legislatura, o PDT também perdeu vereadores: Claudio Janta foi para o SD, Doutor Thiago, para o DEM, e Luciano Marcantônio, para o PTB. Os vereadores atuais da sigla são Delegado Cleiton, João Bosco Vaz e Márcio Bins Ely, que lidera a bancada do PDT no Legislativo.
Na visão de Bins Ely, a posição de Lupi é acertada. O vereador acredita que o PDT pode adotar uma postura similar à lançada pelo PMDB na última semana, de atuação independente na Câmara. "A população optou nas urnas por trocar de governo, acho que está correto o entendimento da nacional", explica Bins Ely.
D'Ávila acredita que o partido deve analisar com calma o pleito. Segundo o presidente municipal, nenhum diálogo foi aberto com o PSDB. Uma reunião entre lideranças da sigla em Porto Alegre está marcada para o próximo dia 21.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia