Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 22 de novembro de 2016. Atualizado às 08h28.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Japão

Japão reduz alerta de tsunami após terremoto

Agência Brasil/Ansa
A Agência Meteorológica do Japão reduziu o alerta de tsunami após o forte terremoto que atingiu a costa oriental do país na manhã desta terça-feira (22).

Logo depois do tremor, as autoridades haviam alertado para o risco de ondas de até três metros de altura. No entanto, um aviso de cautela permanece em vigor nas zonas litorâneas das províncias de Miyagi e Fukushima.

Segundo o governo japonês, o sismo teve magnitude 7.4 na escala Richter, mas o Serviço Geológico dos Estados Unidos (Uugs) diz que o tremor foi de 6.9. Além disso, os órgãos divergem sobre a profundidade do terremoto. Para o primeiro, foi de 25 km. Para o segundo, de 10 km.

Esse foi o primeiro alerta de tsunami no país desde 2012, pouco mais de cinco anos e meio depois da tragédia de março de 2011, quando ondas levantadas por um sismo provocaram um enorme vazamento na central nuclear de Fukushima, no maior desastre desse tipo desde o de Chernobyl, em 1986. Até hoje, dezenas de milhares de pessoas estão desalojadas por causa da radiação liberada após o terremoto de 2011.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia