Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 08 de novembro de 2016. Atualizado às 10h27.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Estados Unidos

Notícia da edição impressa de 08/11/2016. Alterada em 07/11 às 22h03min

Disputa voto a voto

Às vésperas das eleições mais acirradas que os Estados Unidos já tiveram, duas pesquisas eleitorais evidenciam a polarização dos votos entre os candidatos democrata Hillary Clinton e republicano Donald Trump. Ao mesmo tempo, ambos tentam manter vivas suas aspirações de chegar à Casa Branca, demarcando terreno em estados considerados "campos de batalha", os quais historicamente não são considerados nem democratas nem republicanos. Para se eleger presidente, são necessários 270 dos 538 votos em disputa. Além disso, na maioria dos estados, o vencedor leva todos os votos. Por isso, a disputa, em alguns deles, como a Flórida, que atribui 29 votos, é encarada como fundamental.
Duas pesquisas divulgadas ontem mostram que o cenário está indefinido. O levantamento da Investor's Business Daily (IBD) e da TechnoMetrica Market Intelligence (TIPP) coloca Trump dois pontos à frente da democrata Hillary. Ele aparece com 43,1% das intenções de voto, enquanto ela conta com 40,7%. A pesquisa foi conduzida por telefone com 1.026 eleitores e foi realizada entre os dias 3 e 6 de novembro. A margem de erro é de 3,1 pontos percentuais para mais ou para menos.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia