Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 16 de novembro de 2016. Atualizado às 22h59.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Segurança

Notícia da edição impressa de 17/11/2016. Alterada em 16/11 às 21h38min

Depois de viaturas, presos aguardam em micro-ônibus em Porto Alegre

A falta de vagas para detentos no Rio Grande do Sul gerou, na manhã de ontem, mais um improviso. Devido à falta de vagas no sistema carcerário e também nas celas das delegacias, detidos estão sendo mantidos em outros espaços. Já foram utilizadas viaturas policiais e até mesmo lixeiras. Ontem, a Brigada Militar destacou um micro-ônibus para acomodar presos em flagrante que aguardam um lugar no Presídio Central.
A decisão partiu do efetivo do 21º Batalhão de Polícia Militar de Porto Alegre, uma vez que era preciso liberar outras viaturas ao policiamento. Há semanas, presos têm aguardado dentro de carros da polícia vagas na carceragem da 2ª Delegacia de Pronto Atendimento, no Palácio da Polícia, na avenida Ipiranga. A cela do local, com capacidade para dez pessoas, está com lotação máxima.
Na semana passada, por causa do forte calor, dois homens não suportaram ficar algemados dentro de um carro. A alternativa foi algemá-los a uma lixeira em frente ao Palácio da Polícia. No início deste mês, o governo do Rio Grande do Sul informou que vai utilizar contêineres como celas provisórias. Devem ser 16 celas com camas e banheiro para acomodar até 96 presos.
Ainda ontem, 1,3 mil novos alunos-soldados da Brigada Militar foram apresentados oficialmente, dos quais 1.040 serão destinados ao policiamento ostensivo e 260 ao Corpo de Bombeiros Militar. A previsão é de que os alunos estejam formados em junho de 2017.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia