Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 09 de novembro de 2016. Atualizado às 02h14.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Segurança Pública

Notícia da edição impressa de 09/11/2016. Alterada em 08/11 às 22h50min

Schirmer deve oficializar uso de contêineres hoje

Novo treinamento do efetivo está previsto para hoje no bairro Serraria, na Zona Sul de Porto Alegre

Novo treinamento do efetivo está previsto para hoje no bairro Serraria, na Zona Sul de Porto Alegre


MARCO QUINTANA/JC
Suzy Scarton
O secretário estadual de Segurança Pública do Rio Grande do Sul, Cezar Schirmer, prometeu para hoje o anúncio de medidas de emergência para evitar a permanência de detidos em delegacias e em viaturas. Tudo indica que uma delas é a adoção de contêineres, como solução provisória e emergencial. Mesmo que não haja consenso, o secretário argumenta que é preciso se livrar de preconceitos, uma vez que o equipamento já é utilizado por restaurantes, hotéis, lojas e postos de saúde.
Por enquanto, a secretaria ainda avalia o custo-benefício e a rapidez de trazer os contêineres para o Estado. Ainda não há decisão sobre o local onde seriam instalados, mas Schirmer avalia que sejam usados galpões, uma vez que posicioná-los ao ar livre durante o verão seria "inclemente". O cuidado dos presos ficaria a cargo da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe). "Nem sempre soluções tradicionais se apresentam com a agilidade que precisamos para enfrentar o problema. Buscaremos o que for mais rápido", garantiu Schirmer.
O secretário acompanhou, na tarde de ontem, o sétimo treinamento do efetivo do Exército nacional, acompanhado pelos policiais da Brigada Militar, na rua Correa Lima, bairro Menino Deus, em Porto Alegre. As ações conjuntas buscam aplicar a teoria ensinada nos quarteis. "A BM tem muita experiência em operações urbanas. Faremos mais vezes, até que todo nosso efetivo esteja treinado", afirmou o comandante do Centro de Coordenação e Operações do Comando Militar do Sul, general Fábio Castro.
No entanto, o comandante-geral da Brigada Militar, coronel Alfeu Freitas Moreira, descartou a possibilidade de o Exército atuar no policiamento ostensivo da Capital. "Nosso apoio é realidade. Veremos soldados nas ruas fazendo treinamento e a BM acompanhando, mas não o inverso no policiamento", explicou. Durante o treinamento, foram realizadas principalmente autuações administrativas. 
Apesar da negativa, o secretário Schirmer afirma que, por ele, o Exército atuaria nas ruas. "Obviamente, as Forças Armadas possuem limitações constitucionais, financeiras e operacionais. O que importa é que estamos, pela primeira vez, atuando em conjunto", exaltou. Para ele, os treinamentos possuem consequências positivas no enfrentamento da segurança pública. "Nessa guerra, onde temos 60 mil homicídios, 40 mil estupros, milhares de carros roubados, precisamos da atuação de todos, sem exceção."
Os treinamentos do efetivo do Exército nacional começaram em outubro. Até agora, sete foram realizados e, para hoje, está previsto mais um, no bairro Serraria. Além disso, a Força Nacional segue atuando em Porto Alegre. Schirmer contou que o governador José Ivo Sartori negocia com Brasília o envio de mais policiais e também o empréstimo de policiais civis. Por enquanto, não há previsão.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia