Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 27 de novembro de 2016. Atualizado às 16h43.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Fórmula 1

27/11/2016 - 16h27min. Alterada em 27/11 às 17h44min

Massa se despede da Fórmula 1 em Abu Dabi

Massa se despediu da Fórmula 1 sem atingir seu objetivo para a última prova da carreira

Massa se despediu da Fórmula 1 sem atingir seu objetivo para a última prova da carreira


Andrej ISAKOVIC/AFP/JC/
O brasileiro Felipe Massa se despediu da Fórmula 1 neste domingo (27) sem atingir seu objetivo para a última prova da carreira. O brasileiro até terminou a corrida na zona de pontos, em nono lugar, uma posição à frente de Fernando Alonso, mas não conseguiu roubar do espanhol o 10º lugar no Mundial.
Ele terminou a temporada 2016 com 53 pontos, contra 54 de Alonso, que tirou água de pedra na McLaren e terminou o campeonato no décimo lugar. O espanhol só ficou atrás dos carros da Mercedes, da Red Bull, da Ferrari, da Force India e de uma das duas Williams. O finlandês Valtteri Bottas, aliás, terminou em oitavo.
Jenson Button, o outro piloto da McLaren, que também se despediu da Fórmula 1 neste domingo, terminou o campeonato muito abaixo de Alonso, no 15º lugar, com 21 pontos, menos da metade dos pontos do companheiro. Ficou atrás até da Haas de Romain Grosjean.
Entre os construtores, já estava quase tudo definido antes da corrida deste domingo. Mercedes em primeiro, Red Bull em segundo, Ferrari em terceiro, Williams em quarto e McLaren em quinto.
A briga era só pelo 10.º lugar. Não ficar em último significava cerca de US$ 30 milhões (R$ 100 milhões) em prêmios. Graças ao nono lugar de Felipe Nasr no GP do Brasil, na penúltima prova do ano, a Sauber ficou à frente da Manor.
Apesar do dinheiro extra que rendeu à equipe, Nasr não tem sua permanência garantida para 2017, diferente do companheiro Marcus Ericsson, que renovou contrato. Os dois carros da Manor são os demais que não têm seus pilotos anunciados para o ano que vem.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia