Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 11 de novembro de 2016. Atualizado às 18h29.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Fórmula 1

Alterada em 11/11 às 19h29min

Hamilton volta a liderar treino livre e deixa Rosberg em 2º; Massa sobe para 4º

Massa evoluiu com a sua Williams e fechou o dia com o a quarto melhor tempo

Massa evoluiu com a sua Williams e fechou o dia com o a quarto melhor tempo


Miguel Schincariol/AFP/JC
O capítulo inicial da disputa entre Lewis Hamilton e Nico Rosberg no GP do Brasil de Fórmula 1 foi vencido pelo piloto inglês nesta sexta-feira (11). Depois de liderar pela manhã o primeiro treino livre no Autódromo de Interlagos, o tricampeão mundial voltou a garantir a ponta na sessão realizada à tarde, deixando seu companheiro de Mercedes em segundo lugar e mostrando que virá forte para a definição do grid neste sábado e para a corrida de domingo.
Com o objetivo de impedir que Rosberg seja campeão por antecipação em São Paulo, onde o alemão defenderá uma vantagem de 19 pontos na liderança na luta por um título inédito para ele, Hamilton cravou o tempo de 1min12s271 para terminar o dia na frente. Assim, superou por muito pouco o seu parceiro de Mercedes, que marcou 1min12s301 em sua melhor volta.
Já Felipe Massa, que havia iniciado o dia com um razoável oitavo lugar, evoluiu com a sua Williams para fechar o dia na quarta posição ao completar a sua melhor volta em 1min12s789, ficando também muito pouco atrás do finlandês Valtteri Bottas, seu companheiro de equipe, que se garantiu em terceiro com o tempo de 1min12s761.
Desta forma, a Williams deixou para trás a dupla da Red Bull, que veio logo atrás com Daniel Ricciardo em quinto com 1min12s828 e Max Verstappen em sexto com 1min12s928. Horas mais cedo, o australiano havia ficado em quarto no primeiro treino livre, no qual o holandês surpreendeu Rosberg ao terminar em segundo lugar, deixando o alemão em terceiro.
Sem conseguir andar na casa de 1min12s, Sebastian Vettel e o finlandês Kimi Raikkonen ficaram respectivamente na sétima e na oitava posições deste segundo treino em Interlagos. O alemão tetracampeão mundial cravou 1min13s002 com sua Ferrari, enquanto o seu companheiro de equipe marcou 1min13s047.
O grupo dos dez primeiros foi fechado pelo alemão Nico Hülkenberg, nono pela Force India, e pelo inglês Jenson Button, o décimo pela McLaren, que ainda teve o espanhol Fernando Alonso terminando em 11º depois de enfrentar problemas em seu carro que o obrigaram abandonar o treino a mais de 30 minutos do seu fim.
O brasileiro Felipe Nasr, por sua vez, finalizou o dia em 17º com sua Sauber ao marcar 1min14s309, depois de ter ficado em 16º na primeira parte do dia.

Massa sonha com pódio, mas mantém cautela: 'Tem que acreditar até o final'

A Williams surpreendeu no segundo treino livre do GP do Brasil de Fórmula 1. Em baixa nas últimas etapas, a equipe cravou o terceiro e o quarto tempo da sessão, com o finlandês Valtteri Bottas e o brasileiro Felipe Massa, respectivamente. O bom rendimento deu esperanças ao piloto da casa, que faz sua despedida do Autódromo de Interlagos como competidor da F-1.
Mesmo mantendo a cautela, Massa não descarta a briga pelo pódio no domingo. "Tem que acreditar até o final. Sabemos que não é fácil, com o carro que temos hoje em dia. Mas a gente tem que acreditar. Tudo pode ser possível e, às vezes, as coisas acontecem do lado positivo", disse o brasileiro ao fim do segundo treino livre, nesta sexta-feira.
Os maiores obstáculos ao pódio serão a Ferrari e a Red Bull, como tem acontecido ao longo da temporada. "É o mesmo carro das últimas corridas. E a gente estava atrás. Não vai ser fácil ficar na frente deles", ponderou Massa, que vem de um 9º e um 7º lugar nas duas últimas etapas. "Nossa briga é com a Force India", disse, lembrando a disputa pelo quarto lugar no Mundial de Construtores.
Assim como os pilotos das demais equipes, Massa registrou tempo abaixo do que fez nos treinos livres do GP do ano passado. A maior velocidade se deve a mudanças no asfalto, que passou por um processo de remoção do excesso de borracha. O procedimento deixou o traçado mais veloz.
"A pista estava mais rápida, comparando com o ano passado", constatou o brasileiro, que reclamou das novas "lavadeiras" em quatro pontos do traçado (espécie de zebra, mais alta). "Tinha mais mudanças nas zebras. Ninguém sabia, ninguém tinha sido informado", reclamou o piloto, que foi o oitavo mais veloz no primeiro treino do dia.
Massa e os demais pilotos do grid voltam à pista de São Paulo na manhã deste sábado, a partir das 11 horas, para o terceiro treino livre. No período da tarde, às 14 horas, haverá a definição do grid no treino classificatório. A corrida de domingo está marcada para o mesmo horário.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia