Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 07 de novembro de 2016. Atualizado às 21h20.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

campeonato brasileiro

07/11/2016 - 22h16min. Alterada em 07/11 às 22h24min

Diego Souza brilha, Sport faz 3 a 0 no Grêmio na Arena e se distancia da degola

O Grêmio piorou a situação complicada do Internacional

O Grêmio piorou a situação complicada do Internacional


Lucas Uebel/Grêmio FBPA/Divulgação/JC
O desinteressado Grêmio foi presa fácil para o Sport nesta segunda-feira à noite. Mesmo atuando em sua casa, o time gaúcho pagou o preço pela opção de Renato Gaúcho de poupar alguns titulares e, claramente com a cabeça na decisão da Copa do Brasil, viu os pernambucanos comemorarem uma importante vitória por 3 a 0 na briga contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro.
Com uma vitória, o Grêmio voltaria ao G6 do Brasileirão, mas nem isso pareceu embalar o time gaúcho. Renato optou por poupar alguns dos principais jogadores do elenco - como Maicon, Ramiro e Luan - e viu sua equipe estacionar nos 49 pontos, na oitava posição. O próximo compromisso gremista será somente no dia 17, contra o São Paulo no Morumbi.
Para o Sport, o triunfo significou o distanciamento do rebaixamento. O time pernambucano foi a 43 pontos, na 14.ª colocação, e abriu cinco para o Inter, que abre a zona da degola. Dia 16, os comandados de Daniel Paulista recebem o Cruzeiro na Ilha do Retiro.
O bom desempenho do Sport foi comandado por Diego Souza, que marcou duas vezes, quase fez um golaço no segundo tempo e foi aplaudido por parte da Arena. O jogador, de quebra, empatou com Fred na artilharia do Brasileirão, com 13 gols
Precisando da vitória, o Sport começou melhor, ocupando o campo de ataque e aproveitando a escalação alternativa do Grêmio. Mas dava espaços na defesa. A primeira grande chance, então, foi dos donos da casa. Aos 18 minutos, Negueba recebeu com total liberdade pela direita e rolou para Douglas, que bateu da entrada da área e jogou rente à trave.
O lance embalou o Grêmio, que cresceu e igualou a disputa. Aos 21, Everton Felipe quase fez um golaço para o Sport ao colocar entre as pernas de Wallace Oliveira e bater sem ângulo, mas poderia ter rolado no meio para Ruiz. A resposta gaúcha veio três minutos depois em chute de Pedro Rocha que raspou a trave.
Se não era muito criativo, o Grêmio apertava a marcação no ataque e criava graças à dificuldade do adversário na saída de bola. Aos 30, Douglas arrancou e tocou para Negueba, que arriscou da entrada da área com muito perigo.
Mas quando o time da casa era superior, o Sport saiu na frente, graças ao talento de Diego Souza. Aos 45 minutos, o meia precisou de um espaço mínimo na intermediária para dominar levantando a bola e arriscar de longe, no ângulo direito de Grohe, que não alcançou.
O técnico Renato Gaúcho mexeu no intervalo, colocou em campo os garotos Batista e Ty Sandows e tirou o inoperante Henrique Almeida e Negueba. Mas antes que as mudanças pudessem surtir efeito, o Sport ampliou com outro belo gol. Com menos de dois minutos, Ruiz recebeu pela direita, ganhou na força de Kannemann e cruzou. Rogério chegou batendo de primeira, com força, sem chances para Grohe.
O segundo gol foi um balde de água fria para um Grêmio já interessado. Os garotos que haviam acabado de entrar até tentaram algo diferente, mas não tinham força para mudar o cenário da partida sozinhos. Restou as jogadas de bola parada, mas a mira gremista estava descalibrada. Do outro lado, o cenário era o melhor possível para o Sport, que se fechou e sequer era ameaçado.
E se o Grêmio não assustava, o Sport começou a perceber que o terceiro gol era possível. Não se lançou ao ataque, mas ao menos passou a tentar nos contragolpes. Aos 27, Reinaldo Lenis fez linda jogada individual pela esquerda, mas jogou para fora. Já aos 30, Everton Felipe deu enfiada precisa para Diego Souza, que arrancou sozinho, ficou de frente para Marcelo Grohe e tentou encobri-lo com um lindo toque. Quando saia para a comemoração, a bola teimou em não entrar, tocou a trave e ficou nas mãos do goleiro.
Mas Diego Souza não perderia duas chances consecutivas. Quando o duelo parecia decidido, Lenis fez linda jogada pela esquerda, passou como quis por Geromel e Kannemann e deixou com o meia. Sozinho, ele optou pelo lance menos plástico dessa vez e encheu o pé para selar o placar aos 44 minutos.
Grêmio 0 x 3 Sport
Marcelo Grohe; Wallace Oliveira, Pedro Geromel, Kannemann e Marcelo Oliveira; Walace, Jailson e Douglas; Negueba (Batista), Pedro Rocha (Guilherme) e Henrique Almeida (Ty Sandows). Técnico: Renato Portaluppi.
Magrão; Apodi (Serginho), Matheus Ferraz, Ronaldo Alves e Renê; Ronaldo (Rodrigo Mancha), Neto Moura, Diego Souza, Everton Felipe e Rogério (Reinaldo Lenis); Luis Ruiz. Técnico: Daniel Paulista.
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (Fifa/PA)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia