Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 06 de novembro de 2016. Atualizado às 19h16.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

campeonato brasileiro

Alterada em 06/11 às 20h18min

Cruzeiro reage após levar gol no início, faz 4 e amplia crise no Fluminense

O Fluminense até teve um início promissor neste domingo. Abriu o placar, jogava bem e dava a impressão de que poderia encerrar o incômodo jejum de vitórias. Mas, a partir da metade do primeiro tempo, o Cruzeiro obteve impressionante virada e venceu o adversário por 4 a 2, no Mineirão, em Belo Horizonte, em partida válida pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro.
O bom resultado praticamente garante o time mineiro na primeira divisão: está no agora com 44 pontos e se vê seis à frente do Internacional, que voltou a encabeçar a zona de rebaixamento. Já o Fluminense permanece com 48, em nono lugar, e está cada vez mais distante da zona de classificação à Copa Libertadores.
Na próxima rodada, em 15 de novembro, o Fluminense recebe o Atlético-PR no Maracanã, em duelo direto por uma vaga na Libertadores. Já o Cruzeiro encara o Sport, no dia seguinte, na Ilha do Retiro.
O Fluminense entrou em campo neste domingo muito pressionado. A equipe não vencia há cinco partidas - foram três derrotas e dois empates - e, assim, o técnico Levir Culpi fez algumas mudanças: Edson ganhou a vaga do suspenso Pierre, enquanto o argentino Aquino entrou no lugar de Douglas. Foi o primeiro jogo do meia como titular e apenas o segundo pelo time carioca.
Já Mano Menezes manteve algumas alterações realizadas durante a eliminação da Copa do Brasil. Como no empate sem gols com o Grêmio na última quarta-feira, Lucas Romero seguiu improvisado na lateral e William permaneceu como titular, deixando Ramón Ábila no banco. Robinho, lesionado, sequer foi relacionado. E Bryan ganhou a vaga do poupado Edimar.
Mesmo com a necessidade da vitória, o Fluminense começou em ritmo lento. O sistema defensivo se atrapalhava na saída de bola e tinha dificuldade para trocar passes. Arrascaeta, por outro lado, jogando mais centralizado, distribuía o jogo. O bom lampejo inicial do Cruzeiro, contudo, durou pouco.
Praticamente no primeiro ataque do Fluminense, aos seis minutos, Cícero arriscou de fora e Rafael fez boa defesa. O lance despertou o time carioca. Mais calma, a equipe colocou a bola no chão, aumentou a troca de passes e passou a dominar a partida.
O gol, assim, não demorou a sair. Aos nove, após bola perdida no meio-campo do Cruzeiro, Richarlison recebeu, deu belo drible nos dois zagueiros e finalizou com precisão. As equipes ainda se reajustavam quando, dois minutos depois, em rápido contragolpe, o próprio atacante dominou na esquerda, bateu rasteiro e quase ampliou. A bola saiu por pouco.
Em desvantagem, precisando da vitória para livrar-se do rebaixamento, o Cruzeiro aumentou a pressão. Chegava sem grande organização, sobretudo em chutes de longe, mas mantinha a posse de bola. E, aos 25, após bela troca de passes, Rafael Sóbis recebeu dentro da área, acertou o ângulo e empatou o duelo.
O panorama seguiu similar após o gol. O Cruzeiro mantinha o domínio e arriscava de fora. Alisson, assim, exigiu boa defesa de Júlio César. Arrascaeta também chutou com perigo no lance seguinte, mas a bola desviou na zaga e saiu. Acuado novamente, sem conseguir trocar passes, o Fluminense ainda perdeu Richarlison, que sentiu lesão após disputa com Ariel Cabral. Magno Alves entrou em seu lugar.
E, aos 44, coroando o bom desempenho no primeiro tempo, o Cruzeiro chegou à virada. William, grande aposta de Mano Menezes para o duelo, aproveitou cruzamento de Alisson e cabeceou no ângulo, com perfeição.
Mas o início do segundo tempo foi ainda mais devastador ao Fluminense. E, com menos de cinco minutos, o time mineiro liquidou o confronto. Primeiro Arrascaeta roubou a bola de Edson, carregou e, de longe, acertou o canto. E, aos 4, Alisson recebeu dentro da área e bateu rasteiro. O jogo que se iniciara difícil se transformava em uma contundente vitória do Cruzeiro.
Levir ainda tentou mudar o panorama e colocou Danilinho, no lugar do apagado Aquino, e Marcos Junior, no de Wellington. O Fluminense ainda descontou nos acréscimos, mas o Cruzeiro apenas administrou e consolidou a importante vitória.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia