Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 03 de novembro de 2016. Atualizado às 11h53.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Copa do Brasil

Notícia da edição impressa de 03/11/2016. Alterada em 03/11 às 00h52min

Em Belo Horizonte, Inter surpreende o Galo, mas fica no 'quase'

Colorado cai na semifinal da Copa do Brasil

Colorado cai na semifinal da Copa do Brasil


CRISTIANE MATTOS/FUTURA PRESS
Nem parecia o time que ainda luta para escapar do rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Precisando de um resultado improvável para avançar à final da Copa do Brasil (vitória por dois gols de diferença, ou um, a partir de 3 a 2), o Inter foi a Belo Horizonte com um time misto, como franco-atirador. Esteve duas vezes à frente do placar, mas o Atlético-MG conseguiu chegar aos 2 a 2 e garantiu a vaga na decisão contra o Grêmio.
 A partida no Independência lembrou muito o primeiro duelo, com movimentação e iniciativa das duas equipes. Jogando basicamente no contra-ataque, o Inter foi mais incisivo que o Atlético e, depois de perder boas chances com Valdívia e Aylon, abriu o placar com o segundo, aos 26 minutos, em jogada de Anderson.
O Galo não se intimidou e partiu para o ataque, perdendo um gol incrível aos 31, quando Lucas Pratto acertou a trave. O empate acabou vindo aos 47: após um erro de Ceará no meio-campo, Luan tocou para Pratto, que se livrou da marcação e encontrou Robinho livre para balançar as redes. A comemoração, porém, durou pouco. Dois minutos depois, o goleiro Victor conseguiu se atrapalhar na reposição da bola e deu um presente para Anderson, que só teve o trabalho de tocar para dentro do gol.
Com os 2 a 1, o Inter devolvia o placar do jogo de ida, levando a decisão para os pênaltis. Mantido o desempenho da primeira etapa, não era impossível sonhar até mesmo com uma classificação no tempo regulamentar. Aos 13 do segundo tempo, Valdívia quase marcou o terceiro, em cobrança de falta que desviou na barreira e passou perto da trave. A ducha de água fria veio aos 16, quando Robinho retribuiu a gentileza no primeiro gol do Galo e deixou o sempre decisivo Lucas Pratto livre para deixar tudo igual novamente.
 A partir daí, os donos da casa foram superiores, dando trabalho para o goleiro Danilo Fernandes. As substituições promovidas por Celso Roth também não ajudaram muito, e o time perdeu todo o brilho ofensivo que tivera até então. Se não veio a classificação, a boa atuação serviu de consolo ao Colorado, que, repetindo a atuação de ontem, mantém boas chances de escapar do rebaixamento no Brasileirão.
Atlético/MG 2 x 2 Internacional
Victor; Carlos César, Erazo, Gabriel e Fábio Santos; Leandro Donizete, Júnior Urso e Otero (Rafael Carioca); Luan (Cazares), Robinho (Clayton) e Lucas Pratto. Técnico: Marcelo Oliveira.
Danilo Fernandes; Ceará, Alan Costa, Ernando e Artur; Rodrigo Dourado, Fabinho, William, Anderson (Andrigo) e Valdívia (Eduardo Sasha); Aylon (Ariel). Técnico: Celso Roth.
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Dorian R. Bueno 03/11/2016 09h45min
nENTREVISTAS DOS COLORADOS PÓS DESCLASSIFICAÇÃO !!!nnDeveria começar por uns parabéns ao Atlético-MG que nos venceu em pleno Beira-Rio por 2x1 e empatou em 2x2 no Horto. nnÉ triste depois de uma partida que poderíamos sair com a VITÓRIA ver o nosso time derrotado e desclassificado da Copa do Brasil, mas ouvir entrevistas de críticas a arbitragem e lamentações são choro de perdedor.nnMuitos resultados negativos do INTERNACIONAL este ano não passaram pelo juiz, até mesmo, por que este trabalhador ganha bem menos e também erra muito menos do que os jogadores que treinam todos os dias para acertar muito mais. nnDepois do jogo sempre haverá muitos culpados para ser crucificados pela torcida e imprensa, começando pelo presidente que contratou os jogadores errados, os técnicos que não conseguiram montar um time VENCEDOR.nnEm quanto houver tempo os jogadores COLORADOS precisam esquecer a arbitragem e jogar apenas FUTEBOL, por que desta forma terão muito mais chances de acertar no GOL adversário, e não ficar culpando o juiz pela derrota.nnAbs. Dorian Bueno Google+, POA, 03.11.2016nn