Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Vinhos e Espumantes

- Publicada em 18 de Novembro de 2016 às 16:32

Resultados da Avaliação Nacional de Vinhos refletem diversidade da safra brasileira

Enólogos, sommeliers, enófilos, jornalistas e apreciadores avaliaram o vinho brasileiro

Enólogos, sommeliers, enófilos, jornalistas e apreciadores avaliaram o vinho brasileiro


JEFERSON SOLDI/DIVULGAÇÃO/JC
Os excelentes resultados alcançados pelas vinícolas brasileiras ficaram evidenciados durante a 24ª Avaliação Nacional de Vinhos, realizada em 24 de setembro no Parque de Eventos de Bento Gonçalves. O evento, que refletiu a diversidade da produção vinícola brasileira, classificou, pela primeira vez, 11 distintas variedades entre as 16 selecionadas para o público.
Os excelentes resultados alcançados pelas vinícolas brasileiras ficaram evidenciados durante a 24ª Avaliação Nacional de Vinhos, realizada em 24 de setembro no Parque de Eventos de Bento Gonçalves. O evento, que refletiu a diversidade da produção vinícola brasileira, classificou, pela primeira vez, 11 distintas variedades entre as 16 selecionadas para o público.
A avaliação é reconhecida por sua proximidade com a cadeia produtiva da uva e do vinho, de modo que contribui para que a produção do vinho brasileiro evolua em qualidade, tecnologia e reconhecimento. O objetivo é nortear produtores e enólogos na escolha de variedades de uvas, técnicas de elaboração e lançamento de produtos.
Os variados sabores e aromas foram provados por enólogos, sommeliers, enófilos, jornalistas e apreciadores do vinho brasileiro. A maior diversidade ficou com as tintas que, além das habituais Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc e Merlot, também estrelaram com a Marselan, Tannat, Tempranillo e Alicante Bouschet. Entre as brancas destaque para a Chardonnay, Sauvignon Blanc, Moscato Giallo e Riesling Itálico. As 16 amostras foram selecionadas entre 75 (30%) mais representativos da Safra 2016 classificados em um cenário de 241 amostras de 46 vinícolas de mais de 10 microrregiões produtoras. A avaliação técnica foi feita por 90 enólogos no Laboratório de Análise Sensorial da Embrapa Uva e Vinho, parceira técnica do evento.
A maior degustação de vinhos da mesma safra do mundo se destaca pela variedade de amostras inscritas. “Com diferentes solos e condições climáticas, o Brasil tem potencial para cultivar muitas variedades de uva e produzir vinhos diversos. Isso ficou claro na multiplicidade de amostras inscritas e se comprova no resultado que apresentamos ao público, pois foi o ano em que a Avaliação classificou a maior diversidade de variedades”, destacou o presidente da Associação Brasileira de Enolia (ABE), Juliano Perin.
A Avaliação Nacional de Vinhos foi conduzida por um painel de 16 comentaristas formado por 15 grandes nomes ligados à cultura do vinho e o participante sorteado no dia do evento, Salvador Antonio Portela, membro da Sociedade Brasileira dos Amigos do Vinho de São Paulo (SBAV). Além de degustar cada amostra, os participantes trocaram experiências e compararam suas percepções à dos comentaristas. Repaginada, a votação permitiu maior interação dos participantes, pois o público pôde validar suas avaliações por meio de um sistema totalmente digital (a mediana formada pelos participantes foi conhecida ainda durante as degustações).
Durante as degustações, o único som que se escutou no ambiente foi o dos 90 alunos do curso de Viticultura e Enologia servindo as taças dos participantes. O trabalho durou cerca de cinco horas, pois para cada uma das 16 amostras foram servidas 90 garrafas. No total, foram servidas 1.440 garrafas com os vinhos mais representativos da Safra 2016.

Troféu Vitis destaca personagens do mundo do vinho

Presidente da ABE, Juliano Perin (ao centro), entregou a premiação aos dois homenageados



 enólogo Antonio Agostinho Czarnobay

Presidente da ABE, Juliano Perin (ao centro), entregou a premiação aos dois homenageados enólogo Antonio Agostinho Czarnobay


DIVULGAÇÃO/JC
Desde 1993, o Troféu Vitis homenageia figuras que dedicam seu tempo, conhecimento e talento para a promoção e valorização do vinho brasileiro. Neste ano, a ABE entregou o Troféu Vitis Amigo do Vinho 2016 ao italiano Roberto Rabachino, um dos grandes nomes mundiais do setor vitivinícola, que dedicou seu troféu a todos os pequenos produtores brasileiros. Doutor em Ciências da Alimentação, jornalista enogastronômico e professor universitário no Brasil, China e Itália, Rabachino é autor de mais de 22 livros e já formou mais de 1.500 sommeliers internacionais no Brasil.
E o Troféu Vitis Destaque Enológico 2016 foi entregue ao enólogo Antonio Agostinho Czarnobay. Primeiro a conquistar o título de Enólogo do Ano, em 2004, Czarnobay é bioquímico formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com especialização em Tecnologia de Alimentos (produção e controle) e atua como jurado em importantes concursos internacionais, como Vinalies, Vinitaly, Seléctions Mondiales, Vinagora e Mondial de Bruxelles. Ele foi o primeiro não europeu a integrar a União Internacional de Enólogos. "Estou muito emocionado. Como dizia o poeta Vladimir Maiakovski, 'minha anatomia ficou louca. Sou todo coração'", declarou Czarnobay.

AS 16 amostras selecionadas

Categoria Vinho Base para Espumante
  • Chardonnay – Casa Venturini Vinhos e Espumantes (Flores da Cunha)
  • Chardonnay – Domno do Brasil (Garibaldi)
  • Chardonnay/Pinot Noir – Vinícola Geisse Ltda. (Pinto Bandeira)
Categoria Branco Fino Seco Não Aromático
  • Riesling Itálico – Vinícola Salton (Bento Gonçalves)
  • Chardonnay – Cooperativa Agroindustrial Nova Aliança (Santana do Livramento)
  • Chardonnayy – Basso Vinhos e Espumantes (Farroupilha)
  • Categoria Branco Fino Seco Aromático
  • Sauvignon Blanc – Rasip Agropastoril (Vacaria)
  • Moscato Giallo – Vinícola Don Guerino (Alto Feliz)
Categoria Tinto Fino Seco Jovem
  • Merlot – Vinícola Casa Motter (Caxias do Sul)
Categoria Tinto Fino Seco
  • Tempranillo – Miolo Wine Group Vitivinicultura (Bento Gonçalves)
  • Marselan – Casa Valduga Vinhos Finos (Bento Gonçalves)
  • Cabernet Franc – Casa Perini (Farroupilha)
  • Cabernet Sauvignon – Guatambu Estância do Vinho (Dom Pedrito)
  • Cabernet Sauvignon – Vinícola Almaúnica (Bento Gonçalves)
  • Tannat – Dunamis Vinhos e Vinhedos (Dom Pedrito)
  • Alicante Bouschet – Dal Pizzol Vinhos Finos (Bento Gonçalves)
Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO