Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 24 de novembro de 2016. Atualizado às 08h43.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

24/11/2016 - 09h46min. Alterada em 24/11 às 09h47min

Bolsas europeias operam majoritariamente em alta, após novos recordes nos EUA

As bolsas da Europa operam majoritariamente em alta na manhã desta quinta-feira (24), após os mercados de Nova Iorque atingirem novos recordes no último pregão e dados mostrarem que a confiança das empresas na Alemanha não foi afetada pelo inesperado resultado da eleição presidencial nos EUA.
Ontem, os índices Dow Jones e S&P 500 fecharam em níveis recordes pelo terceiro dia consecutivo, depois da publicação de indicadores positivos dos EUA e de o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) avaliar em ata de política monetária que segmentos da economia do país estão mostrando força, o que abre espaço para a instituição voltar a elevar juros.
Nesta quinta-feira, as bolsas em Wall Street vão permanecer fechadas devido ao feriado do Dia de Ação de Graças nos EUA, o que tende a comprometer a liquidez nos negócios europeus.
Já o instituto Ifo divulgou hoje que seu índice de sentimento das empresas da Alemanha ficou estável em 110,4 em novembro. Para o presidente do Ifo, Clemens Fuest, o resultado sugere que "a economia alemã parece estar inabalada pela eleição de Donald Trump como presidente dos EUA". Um indicador de confiança do consumidor alemão, do instituto GfK, deverá ser publicado no meio da manhã.
Ainda na Alemanha, saíram números confirmando estimativas preliminares de que o Produto Interno Bruto (PIB) da maior economia europeia cresceu 0,2% no terceiro trimestre ante o segundo e registrou expansão anual de 1,7%. Na Espanha, o PIB avançou 0,7% na comparação trimestral e 3,2% no confronto anual, também confirmando prévia do indicador, divulgada no fim de outubro.
Às 8h25min (de Brasília), a Bolsa de Paris subia 0,21%, enquanto a de Frankfurt tinha alta de 0,17%. Entre os grandes mercados, Londres destoava e caía 0,13%. Já Madri e Milão avançavam 0,19% e Lisboa ganhava 0,42%. No câmbio, o euro recuava a US$ 1,0553 e a libra subia a US$ 1,2449, mas ambas as moedas operavam perto da estabilidade.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia