Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 16 de novembro de 2016. Atualizado às 22h59.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura internacional

Notícia da edição impressa de 17/11/2016. Alterada em 16/11 às 21h18min

América Latina precisa melhorar capital humano para crescer

População adulta na região tem entre sete e oito anos de estudos

População adulta na região tem entre sete e oito anos de estudos


EDUARDO SEIDL/ARQUIVO/JC
Para aumentar a produtividade e fazer a economia crescer, a América Latina precisa melhorar e aumentar o seu capital humano. A conclusão é do Relatório de Economia e Desenvolvimento 2016, divulgado hoje (16) pelo Banco de Desenvolvimento da América Latina (Caf). Segundo o documento, a região ainda mostra atraso na formação de seus habitantes em relação a outros países.
Um exemplo é que a população adulta latino-americana tem em média entre sete e oito anos de estudo ante 11 anos nos países mais ricos. Além disso, apenas um em cada três alunos latino-americanos atingiram níveis mínimos em matemática no Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa), enquanto essa fração é de quatro em cada cinco em países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia