Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 15 de novembro de 2016. Atualizado às 20h44.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 15/11 às 21h49min

Dólar avança ante rivais em Nova Iorque e perde força ante divisas ligadas ao petróleo

O dólar avançou na comparação com seus principais rivais, nesta terça-feira (15), mas perdeu terreno diante de moedas associadas ao petróleo, em um dia em que os contratos da commodity dispararam, apoiado pelas expectativas com o acordo da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) para limitar a produção.
No fim da tarde em Nova Iorque, o dólar subia 109,25 ienes, de 108,43 ienes na tarde de ontem; enquanto o euro recuava para US$ 1,0727, de US$ 1,0735; e a libra caía para US$ 1,2454, de US$ 1,2488.
O dólar experimentou um forte avanço nas últimas sessões apoiado na esperança dos investidores de que o governo do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, deve aumentar os gastos fiscais do país para cumprir suas promessas de estímulos à indústria e impulsionar a economia americana, permitindo que o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) ele juros de forma mais agressiva.
Os futuros dos Fed-funds - usados para apostas sobre a política monetária do Fed - mostrou que os investidores precificaram uma chance de 91% de aumento de juros em dezembro. Ontem, a chance era de 86%. Juros mais altos tendem a impulsionar o dólar tornando a moeda mais atrativa para investidores em busca de rendimentos.
Nesta terça-feira, no entanto, a moeda americana perdeu território na comparação com divisas de economias associadas ao petróleo. A commodity disparou mais de 5% - após perdas recentes -, com o aumento das esperanças por um acordo entre grandes produtores para limitar a oferta e equilibrar os preços. O dólar caiu para 64,46 rublos russos e recuo para 1,3459 dólares canadenses. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia