Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 31 de outubro de 2016. Atualizado às 08h18.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

eleições 2016

Notícia da edição impressa de 31/10/2016. Alterada em 30/10 às 23h42min

Busato é eleito prefeito de Canoas

Busato, do PTB, comemora vitória e propõe um projeto só para todos

Busato, do PTB, comemora vitória e propõe um projeto só para todos


Marco Quintana/JC
Carolina Hickmann
O pleito de Canoas começou disputado e terminou da mesma maneira. Com 4,1 mil votos de diferença em um universo de quase 250 mil eleitores, o deputado federal Luiz Carlos Busato (PTB) é o prefeito eleito de Canoas. "Quero fazer uma administração voltada para a população. Estarei junto do povo. Essa vai ser a nossa marca", afirma o futuro chefe do Executivo canoense.
O resultado não foi previsto pelas pesquisas. Sua adversária Beth Colombo (PRB), vice-prefeita durante a gestão do ex-prefeito Jairo Jorge (PT), venceu o primeiro turno e era líder nas sondagens com os eleitores.
Um dos fatores da virada de Busato foi o apoio do terceiro colocado no primeiro turno, Felipe Martini (PSDB). O tucano estava presente no ato de comemoração da coligação. "Canoas está entregue aos canoenses, à política feita com retidão", bradou Martini, no carro de som.
A comemoração, de início, era pela saída do Partido dos Trabalhadores da prefeitura - o petista Jairo Jorge comanda o município há oito anos. Entretanto, Busato apoiou Jorge em parte de sua gestão e foi secretário de Obras no governo do Estado com Tarso Genro (PT).
Busato atribuiu a preocupação com os adversários à emoção do momento. "Foi uma campanha muito disputada e cheia de mentiras. Isso exaltou os ânimos dos dois lados", comentou. "Agora temos que esfriar a cabeça e tentar trazer todo mundo para um projeto só", propôs.
Beth, no entanto, conta com 14 vereadores eleitos apoiadores de sua chapa na oposição ao novo governo. "Não defendo nenhuma rixa, mas tenho certeza que o que a cidade vai mais precisar é de fiscalização. Conheço quem está chegando", alertou ela. Com este número de vereadores, a Câmara de Canoas seria majoritariamente de oposição, já que tem 21 cadeiras.
No comitê, Beth consolava maternalmente a sua militância, que a aguardava em fila para receber abraços. "É o que eles esperam de mim e é como eu me vejo", explica. Ela acredita que não foi o eleitorado da cidade que optou por sua derrota. "Senão teria sido por muito mais de 4 mil votos. Eu perdi para a intriga, para a mentira."
Busato vai renunciar à cadeira de deputado federal para assumir a prefeitura. Com isso, o deputado Cajar Nardes (PR) vira titular e Assis Melo (PCdoB) preencherá o assento vago.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia