Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 26 de outubro de 2016. Atualizado às 23h33.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

eleições 2016

Notícia da edição impressa de 27/10/2016. Alterada em 26/10 às 21h12min

Candidatos projetam resultado apertado nas eleições em Canoas

Segundo a candidata à prefeitura pelo PRB, campanha corpo a corpo traz tranquilidade

Segundo a candidata à prefeitura pelo PRB, campanha corpo a corpo traz tranquilidade


PAULA VINHAS/DIVULGAÇÃO/JC
Carolina Hickmann
No próximo domingo, mais de 247 mil eleitores de Canoas definirão o próximo chefe do Executivo municipal. A disputa em segundo turno é entre a atual vice-prefeita, Beth Colombo (PRB), e o ex-secretário de Planejamento Urbano da cidade, o deputado federal Luiz Carlos Busato (PTB). Ambos acreditam em um pleito equilibrado nas urnas. Os dois são oriundos do Partido Progressista (PP) e hoje ocupam lugares opostos no cenário político da cidade.
Beth só deixou o PP no início deste ano, para ter o apoio do PT, do atual prefeito Jairo Jorge na disputa. Mesmo deixando a sigla, ela tem o apoio de sua ex-legenda nestas eleições. Sua coligação conta com 14 partidos. A candidata é professora e foi, por duas oportunidades, secretária de Educação do governo de Hugo Lagranha (Arena) e conquistou 45,79% dos votos no primeiro turno, contra 37,3% de Busato.
Busato saiu do PP e ingressou no PTB em 2003. Tem o apoio de 11 partidos, e disputou sua primeira eleição em 2004, após ocupar o cargo de secretário de Planejamento Urbano de Canoas durante o mandato do prefeito Marcos Ronchetti (PSDB). Nesta época, conquistou uma cadeira no Legislativo da cidade. Dois anos depois, deixou a cidade para ocupar um assento na Câmara dos Deputados, para a qual foi reeleito em 2010 e 2014.
Não é a primeira vez que as duas forças políticas se enfrentam no segundo turno da cidade. Em 2008, a chapa de Jairo Jorge (PT), que tinha Beth como candidata a vice, foi oposição à chapa da situação encabeçada por Jurandir Maciel (PTB). Neste pleito, Beth elegeu-se vice-prefeita pela primeira vez, com diferença mais de 10 mil votos.
Pesquisas recentes a apontam na liderança deste pleito com quase 10 pontos percentuais de vantagem. Busato, no entanto, confia em outros números. "Nossa pesquisa aponta que temos uma leve vantagem", expõe o candidato, que admite que esta será uma disputa acirrada, mas conta com a vitória. O que traz segurança a Busato é o apoio de Felipe Martini (PSDB), que, no primeiro turno, conquistou 14,38% dos votos. "A soma nos dá expectativa de vitória", explica o petebista.
A atual vice também acredita que o pleito será bastante disputado, mesmo confiando no seu êxito. "Trabalhamos no corpo a corpo, e as pesquisas mostram que estamos em vantagem", comenta. "Esse é o resultado de um longo trabalho, mas isso é uma eleição, e só saberemos com as urnas fechadas", explica. Se for eleita, Beth será a primeira mulher a governar Canoas.
O clima fora das urnas também foi de acirramento de discursos. Beth avalia que, "em alguns momentos, foram tomadas atitudes desleais" por parte de seu concorrente. Ela julga ter feito uma campanha propositiva, mas avalia que a discussão de propostas deveria ter sido melhor aproveitada.
Ambos os candidatos lamentam a falta de um canal de televisão na cidade para que os boatos sejam desmentidos. Busato comenta que boa parte da campanha foi baseada em mentiras. "Isso confunde o eleitor e resultou em 90 mil votos entre brancos, nulos e abstenções", afirma. Busato e Beth torcem por um domingo de eleições sem contratempos. No primeiro turno, 42 pessoas foram presas por boca de urna.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia