Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 14 de outubro de 2016. Atualizado às 20h57.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Relações Internacionais

Alterada em 14/10 às 21h00min

Brasil doará US$ 250 mil para o Haiti

O governo brasileiro anunciou nesta sexta-feira, 14, que doará US$ 250 mil para o Programa Mundial de Alimentos (PMA), destinado à "aquisição e distribuição imediata de alimentos e outros itens de primeira necessidade" para vítimas do furacão Matthew no Haiti. Os recursos sairão do orçamento de cooperação internacional humanitária da Agência Brasileira de Cooperação (ABC), que integra a estrutura do Ministério das Relações Exteriores.
De acordo com o Itamaraty, os recursos vão se somar a outras formas de ajuda oferecidas pelo governo brasileiro. Uma aeronave 767 da Força Aérea Brasileira (FAB) partiu nesta sexta da capital federal transportando 120 barracas. A área de cada uma delas é 25 metros quadrados, e a estimativa é que elas possam abrigar 700 pessoas. Dois servidores da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (SEDEC) e do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CENAD) do Ministério da Integração Nacional vão acompanhar o envio.
Na próxima segunda-feira, 17, o Ministério da Defesa enviará um avião com cerca de dez toneladas de itens de primeira necessidade, "com o apoio da Rede de Solidariedade ao Haiti e do Ordinariado Militar do Brasil". Além disso, informa a nota do Itamaraty, o contingente brasileiro da Minustah lidera os esforços de assistência às vítimas e apoia os trabalhos de desobstrução das ligações entre Porto Príncipe e a Península Sul, área mais afetada pelo furacão.
"A resposta humanitária brasileira é fruto de uma atuação integrada entre o Ministério das Relações Exteriores, o Ministério da Saúde, o Ministério da Integração Nacional e o Ministério da Defesa, e tem o objetivo de mitigar a situação haitiana, considerada a mais dramática desde o terremoto ocorrido no ano de 2010", diz a nota. "No início da próxima semana, as equipes do Governo Federal voltam a se reunir para definir novas ações de apoio, como o envio de kits humanitários e medicamentos." A embaixada brasileira em Porto Príncipe segue monitorando a situação no país.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia