Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 03 de outubro de 2016. Atualizado às 02h03.

Jornal do Comércio

Política

CORRIGIR

Eleições 2016

Notícia da edição impressa de 03/10/2016. Alterada em 03/10 às 01h56min

Marchezan e Melo vão ao 2º turno em Porto Alegre

Marchezan Jr. recebeu 29,84% dos votos válidos e Melo ficou em segundo no pleito, com 25,93%

Marchezan Jr. recebeu 29,84% dos votos válidos e Melo ficou em segundo no pleito, com 25,93%


FOTOS MARCELO G. RIBEIRO/JC E JONATHAN HECKLER/JC
Lívia Araújo
Está decidido o cenário para o segundo turno da disputa pela prefeitura de Porto Alegre, que representa, na prática, uma nova eleição, marcada para 30 de outubro. Em uma votação acirrada, que não contrariou de todo as pesquisas de intenção de voto realizadas durante a campanha eleitoral, o tucano Nelson Marchezan Júnior e o peemedebista Sebastião Melo, atual vice-prefeito de Porto Alegre, estão garantidos na disputa em segundo turno para a prefeitura da Capital. Depois de uma campanha curta, de um mês e meio em vez dos habituais três meses, os dois candidatos contarão com 28 dias para convencer o eleitorado sobre qual dos dois é o melhor nome para o Executivo municipal. 
No primeiro turno, Marchezan liderou a disputa, angariando 213.646 votos válidos (29,84% do total), e Melo ficou em segundo lugar, com 185.655 votos (25,93%).
A pulverização de intenções de voto no segundo lugar que, segundo as pesquisas, apontava a preferência do eleitorado entre Marchezan, Raul Pont (PT) e Luciana Genro (PSOL), acabou se delineando favoravelmente ao tucano, e deixando o petista - que ficou em terceiro lugar, com 117.225 votos (16,37%) e Luciana de fora da disputa. 
Depois de vencer quatro vezes a eleição em Porto Alegre (de 1988 a 2000), o PT sofreu sua quarta derrota consecutiva (2004 a 2016) e, pela segunda vez seguida, não chega nem ao segundo turno. Luciana Genro, que antes do início oficial da campanha era a primeira colocada nas pesquisas, acabou sofrendo com a desvantagem do tempo escasso no horário eleitoral gratuito - ela dispunha de apenas 12 segundos para transmitir suas propostas - e amargou o quinto lugar no pleito, com 86.352 votos (12,06%). O candidato do PTB, Maurício Dziedricki, ficou em quarto lugar, tendo conquistado 97.939 votos, ou 13,68% do total.
pageitem_03_10_16_00_54_11_pg_1.jpg
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia