Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 23 de outubro de 2016. Atualizado às 18h35.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

campeonato brasileiro

Alterada em 23/10 às 19h35min

Palmeiras vence Sport e dispara na liderança do Brasileirão

O cheirinho de título está cada vez mais forte na região da Pompeia. O palmeirense pode começar a preparar a garganta para soltar o grito de campeão brasileiro, entalado por tantos anos. Na raça, o Palmeiras derrotou o Sport por 2 a 1, neste domingo (23), no Allianz Parque, e deu um gigantesco passo rumo a mais uma conquista do Campeonato Brasileiro. Até comemorar gol do rival Corinthians foi permitido, afinal de contas, o Flamengo não cumpriu com seu dever de casa e só empatou em casa.
Assim, a diferença entre Palmeiras e Flamengo subiu para seis pontos (67 a 61). Já o Sport, continua com 27 pontos e perto da zona de rebaixamento, apenas em 15º lugar no Brasileirão.
O Palmeiras entrou em campo com as atenções divididas. Os torcedores olhavam para o campo do Allianz Parque e ouviam o que acontecia no Maracanã. Não era necessário secar o Flamengo, muito menos torcer para o rival Corinthians, mas um tropeço do time carioca deixaria o tão esperado título ainda mais próximo.
Enquanto Palmeiras e Sport travavam um jogo amarrado, com as duas equipes errando muitos passes, o Corinthians abriu o placar. O sistema de som do estádio, que raramente anuncia o resultado de outros jogos, soltou com um tom de voz sarcástico do locutor.
"Cheirinho no ar. No Maracanã, o visitante abre o placar. Visitante um, Flamengo zero", disse o locutor. E, quem diria, torcedores do Palmeiras comemoram gol do rival. Ou melhor, o fato do Flamengo estar perdendo. Era gol do visitante, não do Corinthians.
Pouco depois, o Flamengo empatou e nada foi noticiado. Nem foi preciso, porque seis minutos depois, o Palmeiras fez a sua parte e com direito a uma linda jogada.
Aos 21, Moisés acertou belo passe para Dudu bater na saída de Magrão. A estrada para chegar ao título parecia ter encurtado ainda mais. Festa à parte, o fato é que o Palmeiras não fazia uma boa partida, pelo contrário. Apesar da derrota, era o Sport quem tinha as melhores oportunidades.
Até que aos 32, Rogério aproveitou rebote, após cabeceio na trave, e empatou o jogo. O gramado, que causou tanta revolta aos palmeirenses pela péssima condição na partida com o Cruzeiro e que neste domingo novamente estava muito ruim, acabou, indiretamente, sendo um reforço.
Everton Felipe saiu em velocidade, deixou todo mundo para trás e quando se preparou para o chute, a bola passou por um buraco no campo e fez o jogador do Sport pegar torto na bola.
O técnico Cuca já disse algumas vezes que muitas vezes não dá para jogar bem e precisa contar um pouco com a sorte. Foi justamente o que aconteceu. E assim, o Palmeiras voltou a ficar em vantagem usando uma de suas principais jogadas.
Moisés arremessou lateral para dentro da área, quase como um cruzamento. Dudu tentou, a bola espirrou e sobrou para Tchê Tchê finalizar no canto direito.
O jogo do Maracanã, que chegou a ser esquecido por alguns instantes, voltou a ser assunto. Praticamente no mesmo momento em que Tchê Tchê comemorava seu gol, o Corinthians fazia o seu. Desta vez, o sistema de som deixou de lado a rivalidade e bradou. "No Maracanã, Flamengo um, Corinthians dois".
No segundo tempo, Cuca colocou Thiago Santos no lugar de Fabiano, com a missão de tentar diminuir os espaços de Diego Souza, mas não surtiu o efeito esperado. A equipe pernambucana continuou bem melhor e o Flamengo empatou no Maracanã. Apesar de toda dedicação e da boa atuação de Diego Souza, o Sport não conseguiu estragar a festa.
A torcida, sentindo que o time não conseguia render em campo, gritou e apoiou durante quase toda a etapa final e tentava dar um gás extra aos jogadores, que pareciam cansados e nervosos, talvez pela preocupação do que acontecia no Maracanã e também por saberem que o título estava tão próximo.
Não chegou a ser um sufoco, mas os minutos finais foram de muita apreensão até que, finalmente, o árbitro encerrou a partida. Foram mais dois minutos de espera, até que acabou também no Maracanã. Festa completa no Allianz Parque.
No próximo sábado, pela 32ª rodada, o Palmeiras vai visitar o Santos na Vila Belmiro. Já o Sport volta a campo antes, na próxima quinta-feira, quando receberá a Ponte Preta na Ilha do Retiro.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia