Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 13 de outubro de 2016. Atualizado às 23h17.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

campeonato brasileiro

Alterada em 13/10 às 23h17min

São Paulo não aproveita tropeço de rivais e perde clássico para Santos por 1 a 0

Em uma rodada, a 30.ª, em que seus principais rivais na luta contra o rebaixamento tropeçaram, o São Paulo não conseguiu marcar pontos no clássico contra o Santos, nesta quinta-feira, no estádio do Pacaembu, na capital paulista, e continua vivendo um drama no Campeonato Brasileiro. Estacionado nos 36 pontos, em 14.º lugar, o fantasma do descenso continua rondando o Morumbi. Já o Santos, com a vitória por 1 a 0, chegou aos 54 pontos, na quarta colocação.
Só com a presença de seus torcedores, o São Paulo sabia que uma vitória poderia lhe dar certa tranquilidade, pois América-MG, Santa Cruz, Internacional, Sport e Vitória perderam suas partidas, enquanto que Figueirense, Coritiba e Cruzeiro empataram. Se o cenário era o ideal, restava ao time tricolor fazer a sua parte para ter uma gordura para queimar nas últimas rodadas.
Só que não foi isso que se viu em campo. Em muitos momentos, a bola parecia queimar no pé dos jogadores do São Paulo e, mesmo com o apoio da torcida, as coisas não davam certo. O time até que corria, mas não conseguia articular boas jogadas e parecia estar sentindo a pressão da situação incômoda na tabela de classificação.
Debaixo de chuva, o São Paulo começou com tudo e quase abriu o placar logo de cara. Mas do outro lado o Santos, que apostava nos contra-ataques, desperdiçou grande chance quando Copete cabeceou mal, sozinho, um cruzamento de Ricardo Oliveira. Mas os visitantes pararam por aí. O time do Morumbi impôs seu ritmo e passou a pressionar, mas o gol não saía.
As melhores chances do São Paulo foram em chutes de longa e média distância e em jogadas de bola parada, principalmente nas cobranças de escanteio. Só que a pressão não adiantava muito e os jogadores erravam passes curtos e davam a bola de bandeja para os rivais.
No segundo tempo, toda a estratégia traçada no vestiário são-paulino desmoronou em apenas 46 segundos, quando Copete recebeu livre da entrada da área e chutou forte para abrir o placar no Pacaembu. A partir daí, a ansiedade tomou conta do time e mesmo com quatro atacantes em campo, o gol não saiu.
Chavez, que entrou em campo com seis partidas de jejum, teve a melhor oportunidade da partida nos minutos finais, quando recebeu sozinho em boas condições, mas mandou para fora, desperdiçando a chance de empatar a partida. A pressão foi até o fim e a cada posse de bola o Santos gastava o tempo e fazia cera para garantir a vantagem.
Após o apito final, a torcida tricolor vaiou bastante e o técnico Ricardo Gomes, chamado de "burro" por parte dos fãs durante o jogo, está ainda mais pressionado para o próximo confronto, nesta segunda-feira, contra o Fluminense, fora de casa. Já o Santos vai receber o Grêmio, neste domingo, para tentar se aproximar ainda mais dos líderes do campeonato.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia