Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 10 de outubro de 2016. Atualizado às 14h21.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Seleção Brasileira

Alterada em 10/10 às 14h25min

Sem Neymar, Oscar herda a camisa 10 do Brasil contra a Venezuela

O meia do Chelsea foi titular da seleção brasileira na Copa do Mundo de 2014, mas depois perdeu prestígio na equipe

O meia do Chelsea foi titular da seleção brasileira na Copa do Mundo de 2014, mas depois perdeu prestígio na equipe


FREDY VIEIRA/JC
Com Neymar suspenso, será de Oscar a responsabilidade de utilizar a camisa de número 10 da seleção brasileira no duelo desta terça-feira com a Venezuela, em Mérida, pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018. Foi o que revelou a CBF nesta segunda, quando divulgou a numeração da equipe dirigida por Tite para o confronto.
Embora tenha herdado a camisa de Neymar, o treinamento do último domingo, em Natal, indicou que Oscar ficará no banco de reservas contra a Venezuela. O meia do Chelsea foi titular da seleção brasileira na Copa do Mundo de 2014, mas depois vinha perdendo prestígio na equipe.
Oscar, inclusive, ficou fora da primeira lista de convocados de Tite à frente da seleção brasileira, depois sendo lembrado para os confrontos com a Bolívia, em que não foi aproveitado, e a Venezuela. Agora tenta convencer o treinador a torná-lo um nome constante no grupo da seleção.
Enquanto Oscar herdou a camisa de Neymar, o volante Paulinho, que cumpriu suspensão no duelo com a Bolívia, ficou com o número 15, que foi do meia do Chelsea no último compromisso. Mas ele será titular nesta terça-feira, recuperando a vaga que foi de Giuliano no compromisso anterior do Brasil nas Eliminatórias.
O restante da numeração do Brasil para o duelo com a Venezuela ficou igual a do confronto com a Bolívia. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia