Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 31 de outubro de 2016. Atualizado às 20h28.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

31/10/2016 - 21h29min. Alterada em 31/10 às 21h30min

Lucro da Smiles soma R$ 144,7 milhões no 3º trimestre, alta de 46,8%

A Smiles, gestora do programa de milhagens da Gol Linhas Aéreas, registrou um lucro líquido de R$ 144,7 milhões no terceiro trimestre de 2016, alta de 46,8% frente ao resultado reportado em igual período de 2015. A margem líquida de julho a setembro deste ano ficou em 36,3%, avançando 8,1 pontos porcentuais sobre igual período do ano passado.
Segundo a empresa, o resultado foi impulsionado principalmente pela expansão da geração de caixa e pela melhora do resultado financeiro. "O crescimento do resultado operacional foi decorrente, principalmente, da evolução da receita de resgates e pelo aumento da margem operacional. O resultado financeiro foi beneficiado pela antecipação da compra de passagens GOL", escreveu a empresa em comunicado à imprensa.
O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) totalizou R$ 165,8 milhões, o que representou uma expansão de 34% em comparação ao mesmo período de 2015. A margem Ebitda atingiu 41,6%, um incremento de 6,2 pontos porcentuais em relação ao indicador registrado no mesmo intervalo de 2015.
O resultado financeiro líquido da Smiles no terceiro trimestre foi positivo em R$ 50,015 milhões, ante um desempenho positivo de R$ 28,241 milhões de igual período de 2015. O resultado foi beneficiado pela melhoria da receita financeira, que saltou de R$ 39,095 milhões, no terceiro trimestre do ano passado, para R$ 54,775 milhões no terceiro trimestre deste ano, bem como pela redução das despesas com variação cambial, que recuaram, no período, de R$ 10,760 milhões para R$ 4,727 milhões.
A receita líquida atinge R$ 398,3 milhões, representando um avanço de 14,1% em relação ao mesmo período do ano passado.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia