Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 28 de outubro de 2016. Atualizado às 18h48.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 28/10 às 19h49min

Bolsas de Nova Iorque fecham em queda pressionadas por preocupações políticas nos EUA

As bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam em queda nesta sexta-feira (28), encerrando uma semana dominada pela divulgação de uma série de balanços corporativos.
O índice Dow Jones fechou em queda de 0,05%, para 18.161,19 pontos; o índice S&P 500 recuou 0,31%, para 2.126,41 pontos; e o Nasdaq perdeu 0,50%, encerrando aos 5.190,10 pontos. Na semana, o Dow Jones subiu 0,09%; o S&P caiu 0,69%; e o Nasdaq perdeu 1,28%.
As ações recuaram de ganhos observados no começo da sessão após o Escritório Federal de Investigação (FBI, na sigla em inglês) dizer que estava revendo novas evidências relacionadas à investigação da candidata democrata à presidência, Hillary Clinton, sobre sua conta de e-mail pessoal na época em que servia como secretária de Estado.
Parte da venda inicial foi desencadeada por plataformas de negociação por algoritmos que analisam certas palavras ou frases de manchetes de jornais, as classificam como positivas ou negativas, e então compram e vendem ações ou bônus automaticamente, segundo alguns traders.
O S&P 500 subia 0,2% um pouco antes da notícia e logo reverteu a tendência. Os participantes do mercado têm ficado nervosos nas últimas semanas com a reta final das eleições americanas, tornando o mercado suscetível a mudanças nas expectativas de quem deve vender.
Durante a manhã, as ações subiam após o Departamento do Comércio dos EUA revelar que o Produto Interno Bruto (PIB) expandiu 2,9% no terceiro trimestre na comparação com o mesmo período do ano passado, acelerando ante o trimestre anterior.
A melhora na economia ajudou a ofuscar uma série de resultados corporativos que vieram mais fracos que o esperado. As ações da McKesson recuaram 23% após a empresa cortar sua perspectiva de lucro para o ano. A Amgen perdeu 9,6% após relatar uma queda nas vendas. O setor de saúde do S&P 500 caiu 2,2%.
As ações da Amazom.com caíram 5,2% após a gigante do varejo reportar seu menor lucro trimestral em um ano.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia