Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 27 de outubro de 2016. Atualizado às 20h03.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Balanços

Alterada em 27/10 às 21h07min

Lucro líquido ajustado da Raia Drogasil tem alta de 33,1%

A Raia Drogasil apresentou lucro líquido ajustado de R$ 127,582 milhões, crescimento de 33,1% em relação ao mesmo período de 2015. Na comparação com o segundo trimestre deste ano, houve queda de 24% no resultado final. Já o lucro líquido contábil foi de R$ 116,884 milhões, avanço de 39,1% ante os R$ 84 milhões apurados um ano antes. Na comparação trimestral, houve queda de 25,5%.
O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) consolidado da Raia Drogasil ficou em R$ 254 milhões no terceiro trimestre deste ano, avanço de 39,1% ante o mesmo período do ano passado, quando ficou em R$ 182,611 milhões. Na comparação trimestral, a companhia registrou queda de 16,6%.
A margem Ebitda atingiu 8,3%, crescimento de 0,8 ponto porcentual. Em relatório que acompanha os números do terceiro trimestre, a companhia afirma que essa melhora foi impulsionada por uma expansão de 0,9 ponto na margem bruta. As lojas abertas ao longo de 2016, além das que estavam em estágio pré-operacional, geraram uma redução de R$ 6,3 milhões no Ebitda entre julho e setembro.
O lucro bruto da Raia Drogasil ficou em R$ 900 milhões, crescimento de 29,2% na comparação anual, e queda de 2,7% em relação ao segundo trimestre. A Raia Drogasil abriu 53 lojas no período, e fechou 13. No terceiro trimestre de 2015, a companhia havia aberto 37 lojas, e fechado duas.
O fluxo de caixa livre da empresa no trimestre ficou em R$ 172,468 milhões, crescimento de 152% ante o mesmo período de 2015. A dívida líquida no final de setembro era de R$ 104,3 milhões, o que resulta em uma relação dívida líquida/Ebitda de 0,1 vez.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia