Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 27 de outubro de 2016. Atualizado às 09h53.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

tributos

Alterada em 27/10 às 10h54min

Arrecadação federal cai 8,27% e tem pior desempenho para setembro desde 2009

A economia em retração se refletiu mais uma vez na arrecadação de tributos. Em setembro, o recolhimento de impostos e contribuições federais somou R$ 94,770 bilhões, um recuo real (já descontada a inflação) de 8,27% na comparação com igual mês de 2015. Em relação a agosto deste ano, houve aumento real de 3,14%. Foi o pior desempenho para meses de setembro desde 2009.
O resultado veio dentro do intervalo de expectativas de 20 casas ouvidas pelo Broadcast Projeções, de R$ 90,8 bilhões a R$ 101,2 bilhões, próximo da mediana de R$ R$ 94,9 bilhões.
Entre janeiro e setembro deste ano, a arrecadação federal somou R$ 911,251 bilhões, o pior desempenho para o período desde 2010. O montante ainda representa recuo real de 7,54% na comparação com igual período do ano passado.
A divulgação do resultado da arrecadação foi feita de maneira incompleta neste mês, em que auditores da Receita Federal fazem paralisações e operação padrão por melhoria salarial. Faltaram informações como o valor das desonerações em setembro e no acumulado do ano, além do detalhamento de outras receitas, como por exemplo com o Refis.
Foram divulgadas apenas as tabelas com os números, sem as análises e comentários que geralmente acompanham a apresentação.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia