Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 19 de outubro de 2016. Atualizado às 23h25.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Missão à Europa

Notícia da edição impressa de 20/10/2016. Alterada em 19/10 às 22h47min

Sartori trata com Lactalis em Paris sobre investimento no Rio Grande do Sul

José Ivo Sartori irá conhecer planos de expansão da empresa francesa

José Ivo Sartori irá conhecer planos de expansão da empresa francesa


Luiz Chaves/Palacio Piratini/Jc
Patrícia Comunello, de Karlsruhe
O Rio Grande do Sul pode confirmar hoje se receberá investimento da francesa Lactalis nas unidades que a companhia tem no Estado. O grupo é o maior do mundo do setor lácteo, com faturamento em 2015 de € 19 bilhões, ou cerca de R$ 60 bilhões. O governador José Ivo Sartori (PMDB), que está em missão à Europa desde domingo, tem encontro com a cúpula da Lactalis hoje às 11h no escritório da empresa em Paris.
A expectativa sobre a confirmação do aporte, cuja intenção do grupo empresarial de capital fechado vem sendo monitorada há meses pelo governo gaúcho, aumentou após o governador ser chamado às pressas, na manhã de ontem, para estar em Paris no mesmo dia. O conteúdo do encontro não foi comentado pelo governo, que só falará após a agenda de hoje. Sartori deixou de lado a programação de visitas a centros de pesquisa em Karlsruhe, que concentra grandes unidades de desenvolvimento voltados a mercado, para se dirigir a Paris. Ele embarcou em um trem em Stuttgart por volta das 14h, ao lado do secretário de Governo, Carlos Búrigo, que também está na missão.
A reunião de última hora ocorreu após as 18h em Paris, 14h em Porto Alegre. Na capital francesa, outro compromisso com grupo privado será no fim do dia com integrantes do board mundial do Carrefour. Informações de pessoas ligadas ao grupo no Brasil indicam que os planos de expansão, que podem elevar em mais de 50% a capacidade de processamento nas unidades compradas a partir de 2014 da BRF e LBR, em recuperação judicial. A estratégia reforçaria a produção de itens com maior valor agregado e focaria na exportação para países da América do Sul.
A Lactalis responde por quase 10% do volume de processamento de leite no Brasil, que totaliza 19 bilhões de litros por ano. O grupo tem unidades em outros estados produtores de leite. O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Fábio Branco, informou que a reunião extra serviria para tratar de detalhes e preparar a agenda decisiva de hoje, quando Sartori será recebido pelo presidente mundial do grupo, Jaouen. O presidente da Federação das Indústrias do Estado (Fiergs), José Heitor Müller, também participará.
"A antecipação é sinal de que as conversas estão evoluindo com resultados que consigam ter alguma concretização", aposta Branco, que evita afirmar que na pauta está a confirmação dos investimentos. A pauta do encontro é o plano de investimento da empresa. Em um ponto, governo e grupo privado convergem, que é a busca de mais mercados. O secretário reforça que o trabalho com o setor é de elevar a geração de valor, pois a cadeia produtiva do Estado ainda se concentra em entrega de leite e processamento de itens de baixo valor. Segundo Branco, há três meses houve a mudança na área fiscal com aumento da alíquota de diferimento de ICMS de 4% para 10% na cota interna. O teto do incentivo vale para quem produz até 2 milhões de litros ao dia. "Mas empresas maiores que tiverem maior peso de itens com maior valor podem elevar o benefício", explica o secretário.
Em Paris, penúltima parada da missão que se encerrará amanhã em Veneza na Itália, os gaúchos se encontram ainda com o embaixador do Brasil, Paulo de Oliveira Campos, pela manhã. A embaixada também será local de reunião, pela manhã, com a Associação de Pequenos e Médicos Produtores de Leite do país, para a comitiva gaúcha conhecer a experiência em selos internacionais de qualidade. À tarde, o Estado apresenta atrativos para investimentos em um evento da Câmara de Negócios Brasil- França. Às 18h30min, Sartori, Müller e outros secretários de governo serão recebidos pelo CEO global do Carrefour, Georges Plassat, além dos principais executivos do grupo de varejo.

Comitiva do Rio Grande do Sul conhece 'petróleo verde' criado a partir de biomassa

José Ivo Sartori e o secretario Fabio Branco
José Ivo Sartori e o secretario Fabio Branco
Luiz Chaves/Palacio Piratini/Jc
No Instituto Tecnológico de Karlsruhe (KIT), em Karlsruhe, a 70 quilômetros de Stuttgart, Sul da Alemanha e um dos mais importantes centros de pesquisa do país, a comitiva gaúcha sentiu o impacto da inovação gerada pelos alemães. O grupo conheceu um óleo negro com textura parecida com a do petróleo, mas obtido de biomassa, que tem no bagaço da cana-de-açúcar (e outras cascas de cereais) uma das principais matérias-primas.
A visita ocorreu na unidade que faz o processamento. No instituto, que tem uma estrutura de prédios e ambiente sofisticada, que lembrou a alguns da missão sedes de grandes multinacionais, pesquisadores e executivos mostraram interesse em aumentar a cooperação com universidades brasileiras. Já há cooperação com cientistas da Ufrgs, Pucrs e Furg. "Temos hoje contatos com muitos institutos, mas falta cooperação estratégica. É isso que queremos, uma colaboração que depende de perspectivas que também vinculadas a aporte de recursos", alerta Oliver Schmidt, responsável pela área de Ásia e Leste Europeu do KIT, indicando a contrapartida dos governos no Brasil.
O governo gaúcho quer firmar convênios e tirar do papel acordos que chegaram a ser assinados e não foram efetivados. O secretário-diretor da Rede Gaúcha de Incubadoras de Empresas e Parques Tecnológicos (Reginp), Artur Roberto Oliveira Gibbon, que está na missão, reforçou que voltará ao Estado com alguns temas de casa - melhorar a interação centros de pesquisa, governo, incubadoras e empresas.
Uma medida do tamanho do fôlego do KIT está nos números: 9,3 mil pessoas atuando, sendo 5,9 mil professores e pesquisadores. O orçamento anual para pesquisa é de € 910 milhões de euros, cerca de R$ 3,2 bilhões, sendo um terço, em média, das fontes públicas (federal e estadual) e do setor privado.

Missão China

A missão na Europa era para ser curta, mas a entrada da agenda com a Lactalis fez o governo gaúcho adiar um plano. A missão à China, que estava em pauta para ser logo após a europeia, ficou para 2017. Fábio Branco, secretário de Desenvolvimento Econômico, diz que a agenda chinesa terá um seminário com fornecedores de autoPeças da General Motors. "A GM vai estar com a gente e queremos atrair fabricantes para nosso polo metalmecânico", diz Branco.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia