Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 18 de outubro de 2016. Atualizado às 20h46.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 18/10 às 21h47min

Dólar recua ante iene e sobe ante euro em dia de dados positivos nos EUA

O dólar não apresentou direção definida na comparação com os seus principais rivais, nesta terça-feira (18), em um dia em que dados animadores sobre o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) nos Estados Unidos impulsionaram as expectativas por uma elevação de juros pelo Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano).
O CPI subiu 0,3% na comparação mensal em setembro, sugerindo que a inflação está se projetando para cima. A inflação é um indicador chave para o Fed na hora de decidir se a economia está sólida o bastante para suportar um aperto monetário.
Os futuros dos Fed funds, usados para apostas na política monetária, mostraram hoje que os investidores atribuem uma probabilidade de 69,1% para um aumento de juros em dezembro, em alta na comparação com os 50% em meados do mês passado. Expectativas de maiores taxas de juros tendem a impulsionar o dólar, que fica mais atrativo para investidores em busca de rendimentos.
No fim da tarde em Nova Iorque, o dólar recuava para 103,86 ienes, de 103,88 ienes na tarde de ontem; enquanto o euro caía para US$ 1,0982 de US$ 1,1002 e libra baixava para US$ 114,05, de US$ 114,30.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia