Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 10 de outubro de 2016. Atualizado às 16h46.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

empresas

10/10/2016 - 16h47min. Alterada em 10/10 às 16h50min

Petrobras volta a ser segunda maior empresa de capital aberto do Brasil

Em fevereiro de 2016, a Petrobras chegou a ser a quarta maior empresa de valor de mercado

Em fevereiro de 2016, a Petrobras chegou a ser a quarta maior empresa de valor de mercado


VANDERLEI ALMEIDA/AFP/JC
A Petrobras voltou ao segundo lugar no ranking das maiores empresas de capital aberto por valor de mercado. A estatal fechou a primeira semana deste mês valendo R$ 211,64 bilhões, R$ 27,0 milhões a mais que o valor de mercado do ItauUnibanco, que na mesma data registrou R$ 211,61 bilhões. Em fevereiro de 2016, a Petrobras chegou a ser a quarta maior empresa de valor de mercado, ficando atrás da Ambev, ItauUnibanco e Bradesco.
Em primeiro lugar na lista está a Ambev, valendo R$ 308,475 - maior empresa por valor de mercado do Brasil e da América Latina.
A última vez em que a Petrobras foi a segunda maior empresa do mercado brasileiro foi no dia 18 de junho de 2015, quando o valor de mercado da empresa foi de R$ 185,44 bilhões contra R$ 183,90 bilhões do ItauUnibanco. Já a última vez em que a Petrobras esteve no topo da lista, como maior empresa de capital aberto por valor de mercado, foi no dia 15 de outubro de 2014, quando o valor de mercado da empresa foi de R$ 254,44 bilhões contra R$ 247,71 bilhões da Ambev.
No ano de 2016 até o dia 7 de outubro o valor de mercado da Petrobras valorizou R$ 110,3 bilhões, que é a terceira maior valorização nominal da empresa em janela anual.
A maior valorização foi no ano de 2007 quando a empresa aumentou em R$ 201,5 bilhões seu valor de mercado e a segunda maior valorização foi em 2009. Percentualmente o ano de 2016 até o dia 7 de outubro é o maior crescimento já registrado desde 2000.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia