Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 01 de novembro de 2016. Atualizado às 19h33.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Patrícia Knebel

Mercado Digital

Notícia da edição impressa de 20/10/2016. Alterada em 01/11 às 20h36min

Em terceira fase, SAP Labs busca novos ares

Visita do presidente da SAP LAB, Dennison Johh, a redação do jornal do comércio

Visita do presidente da SAP LAB, Dennison Johh, a redação do jornal do comércio


Antonio Paz/JC
Patricia Knebel, da Cidade do México
Está em curso um projeto de expansão do SAP Labs Latin America, que hoje ocupa uma área de 17 mil metros quadrados no Tecnosinos, em São Leopoldo. O projeto ainda não tem data precisa e terá que ser aprovado pela matriz da Alemanha, mas já está sendo pensado com carinho pelo diretor do SAP Labs, Dennison John. Ele não comentou o investimento que será feito, mas deve ficar entre 15 e 25 milhões de euros, que foram os recursos destinados para primeira e segunda fases do projeto, respectivamente. Outra novidade é a possível mudança de ares. É grande a chance de, nessa terceira etapa, o SAP Labs buscar outro espaço para se instalar. "Estamos avaliando algumas possibilidades e o Tecnopuc é uma delas", admite John. Seria um reforço e tanto para a Pucrs, que acabou de perder o centro de desenvolvimento da Dell, transferido para Eldorado do Sul.
A expansão já começou
Antes mesmo da expansão física se tornar uma realidade, e independente disso, o SAP Labs está reforçando o time. Já são 794 funcionários e esse número deve crescer 25% até o final de 2017.
Brasil x México I
O Brasil é o primeiro País da América Latina no ranking de investimentos em TI (45%), com US$ 59,9 bilhões. O México vem em seguida, mas com menos da metade (20%). No total, a região movimentou em 2015 US$ 133 bilhões. Os dados são Abes.
Brasil x México II
Se em termos de investimentos os mexicanos não tem nem largada, eles podem nos ensinar sobre como não sermos tão complexos com a nossa legislação. Executivos de empresas que fazem negócios com os dois países dizem que o México é mais flexível e aberto para novas entrantes.
Trânsito, pimenta e Uber
A cidade de 25 milhões de habitantes, com um trânsito capaz de fazer o de São Paulo parecer fluido, dos guardas de trânsito com seus apitos estridentes e onde quase toda comida é picante (até mesmo inocentes balas e pães) foi a primeira da América Latina em que a operação do Uber se tornou legal, em 2015. Não foi uma regularização, mas um acordo com o governo no qual a empresa se comprometeu com algumas contrapartidas. Ainda assim, a convivência com os motoristas dos táxis cor de rosa não é nada amistosa. Brigas e manifestações pedindo a retirada do serviço ainda são comuns.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia