Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 26 de setembro de 2016. Atualizado às 20h28.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Estados Unidos

26/09/2016 - 20h02min. Alterada em 26/09 às 20h29min

Pesquisa divulgada antes do debate mostra Hillary cinco pontos à frente de Trump

Pesquisa coloca Hillary Clinton 5 pontos percentuais à frente de Trump

Pesquisa coloca Hillary Clinton 5 pontos percentuais à frente de Trump


RHONA WISE/AFP/JC
Horas antes do aguardado primeiro debate entre os dois candidatos à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton e Donald Trump, uma nova pesquisa nacional de intenção de votos foi divulgada, mostrando liderança da candidata democrata, com cinco pontos à frente de seu rival republicano.
Pelo levantamento, feito pela rede de televisão NBC e empresa SurveyMonkey, Hillary tem 45% dos votos e Trump, 40%, quando se consideram os dois candidatos independentes, Gary Johnson, pelo partido Libertário, que aparece com 10%, e Jill Stein, do partido Verde, com 3%. Os números são estáveis em relação à pesquisa realizada na semana passada.
Quando se excluem os candidatos independentes, a vantagem de Hillary cresce e ela atinge 51% dos votos, contra 44% de Trump. O levantamento foi feito entre os últimos dias 19 e esta segunda-feira pela internet.
Hoje a partir das 22h (de Brasília) Hillary e Trump farão o primeiro dos três debates das eleições de 2016 e a expectativa é grande. Os investidores em Wall Street ficaram tensos hoje antes do encontro, que deve discutir temas mais gerais, como segurança nacional e questões econômicas, além de pontos mais específicos, como a saúde dos dois candidatos e o uso da conta de e-mail pessoal de Hillary para receber mensagens do Departamento de Estado, no período em que foi secretária.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia