Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 19 de setembro de 2016. Atualizado às 14h28.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

ESTADOS UNIDOS

Alterada em 19/09 às 14h28min

Não há ligação entre bombas em Nova Iorque e Nova Jersey com Minnesota, diz Obama

O presidente Barack Obama afirmou nesta segunda-feira que a polícia está focando suas investigações no suspeito Ahmad Khan Rahami, um afegão naturalizado norte-americano que mora em Elizabeth, Nova Jersei. Ele foi preso no momento da coletiva.
No entanto, Obama disse não ver ligação entre as bombas que explodiram ou foram encontradas em Nova Jersei e Nova Iorque com o esfaqueamento de oito pessoas em um shopping em Minnesota neste domingo. Todas sobreviveram. O homem armado foi morto a tiros e o ataque posteriormente reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico.
O presidente disse que o pais é "extremamente sortudo" por ninguém ter morrido. Ele conversou com os governadores dos dois Estados e prometeu toda a ajuda federal necessária.
Obama não se referiu aos incidentes com bomba como atentados terroristas, mas fez fez um apelo para que os cidadãos do país não tenham uma reação exagerada aos casos.
"Em momentos como esse é importante lembrar o que os terroristas querem. Eles querem ferir pessoas inocentes, inspirar o medo em todos nós e perturbar a forma como vivemos. Eles querem minar nossos valores', disse. "Temos um papel, enquanto cidadãos, de não sucumbir a isto." 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia