Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 16 de setembro de 2016. Atualizado às 18h33.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

relações internacionais

Alterada em 16/09 às 18h37min

Temer buscará apresentar imagem positiva do Brasil às Nações Unidas

Agência Brasil
O presidente Michel Temer passa o fim de semana em São Paulo, onde vai participar de reuniões com assessores e ministros.
No domingo (18), ele embarca para Nova Iorque, onde abrirá a 71ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). Conforme tradição iniciada em 1947, com o discurso inaugural feito pelo diplomata brasileiro Osvaldo Aranha, cabe ao Brasil abrir a assembleia na terça-feira (20). Esta será a segunda viagem oficial ao exterior feita por Temer após ter assumido o cargo.
Em entrevista publicada ontem (15) pelo Wall Street Journal, Temer já deu uma prévia de quais serão seus interesses na viagem: mostrar aos investidores e empresários estrangeiros que o Brasil está aberto e interessado em fazer negócios de forma segura, agora que seu governo não é mais interino. Na entrevista, Temer disse que as incertezas políticas no Brasil estão diminuindo.
Na quarta-feira (14), o embaixador Fernando Simas Magalhães, antecipou alguns temas-chave prioritários para o Brasil, que deverão ser abordados pelo presidente Temer no discurso de abertura da assembleia geral. Segundo o embaixador, Temer falará sobre cenário econômico, comércio internacional, mudança de clima, crise de refugiados, paz e segurança internacional.
A reforma da governança das Nações Unidas também deverá ser abordada, “não apenas do Conselho de Segurança, mas de métodos de trabalho, de forma mais ampla”, disse o embaixador, em entrevista veiculada pela NBR.
Na segunda-feira (19), Temer participará de uma reunião sobre migrantes e refugiados, convocada pelo secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. Ao final da reunião, será aprovada uma decisão política que dará início a um processo de negociação sobre refugiados que pode se estender até 2018, quando dois pactos globais serão adotados: "Sobre o compartilhamento de responsabilidades relativas aos refugiados" e "Migrações seguras, regulares e ordenadas”.
Na quarta-feira, o presidente brasileiro entregará formalmente à ONU os instrumentos de ratificação do Acordo de Paris sobre mudança do clima. A adesão brasileira foi confirmada segunda-feira passada. No mesmo dia, Temer participará de uma reunião privada com um grupo de 20 a 25 executivos representantes de fundos de investimento e de um almoço com empresários.
Aproveitando a viagem aos Estados Unidos, Temer terá encontros bilaterais com os presidentes da Nigéria, de Portugal e do Uruguai – agenda que, segundo o Itamaraty, poderá ser ampliada nos próximos dias. Temer encontrará também o presidente do Fórum Econômico Mundial, Klaus Schwab.
A 71ª Assembleia Geral da ONU terá como tema Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, o impulso universal para transformar nosso mundo.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia