Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 27 de setembro de 2016. Atualizado às 23h08.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Serviço

Notícia da edição impressa de 28/09/2016. Alterada em 27/09 às 21h56min

Ainda sem acordo, bancos e grevistas terão nova reunião

A greve nacional dos bancários, que já está em sua quarta semana, segue sem perspectivas de solução. Ontem, em São Paulo, mais uma rodada de negociação entre o comando nacional dos bancários e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) terminou sem acordo. Os bancos propuseram um novo modelo, com validade de dois anos (2016 e 2017). Após horas de debate, uma nova mesa de negociação está programada para hoje. Antes, a Fenaban deve reunir os bancos para definir um posicionamento sobre as exigências apresentadas pelos grevistas.
Ontem, a 26ª Vara do Trabalho de Porto Alegre acolheu ação civil pública ajuizada pelo Movimento Edy Mussoi das Donas de Casa e Consumidores do Estado contra o Sindicato dos Bancários de Porto Alegre e Região (SindBancários). A decisão exige que as agências tenham expediente restabelecido de forma imediata, com no mínimo 30% de funcionários fazendo atendimento. Em caso de não cumprimento, o SindBancários está sujeito a multa de R$ 5 mil ao dia.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia