Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 12 de setembro de 2016. Atualizado às 14h03.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Patrimônio

Notícia da edição impressa de 12/09/2016. Alterada em 12/09 às 14h08min

Restauro do Açorianos será entregue hoje

Deteriorado na base, monumento estava cercado desde 2013

Deteriorado na base, monumento estava cercado desde 2013


ANTONIO PAZ/JC
Igor Natusch
A partir de hoje, a cidade de Porto Alegre deve começar a receber de volta um dos seus espaços mais emblemáticos. A prefeitura da Capital fará a entrega do restauro do Monumento aos Açorianos, concluindo um processo iniciado em junho de 2013, quando a obra foi cercada originalmente. No evento, serão anunciadas também a conclusão das intervenções na Ponte de Pedra e a ordem de início para os trabalhos de urbanização do entorno, com duração prevista de nove meses.
As intervenções no monumento tiveram um custo de cerca de R$ 360 mil, enquanto o restauro na ponte teve um orçamento em torno de R$ 590 mil. Ambas as intervenções começaram de fato em janeiro deste ano. De acordo com Luiz Antônio Custódio, coordenador da Memória Cultural da Secretaria da Cultura de Porto Alegre, a entrega acabou sendo adiada por alguns dias, devido ao mau tempo do começo da semana passada.
"Nossa previsão era fazer a entrega antes, mas tivemos muita chuva. Boa parte das melhorias e dos últimos detalhes do restauro precisam ser feitos a seco", explica. Como exemplos, Custódio cita a instalação das luminárias e a pavimentação ao redor do Monumento aos Açorianos.
O isolamento do Monumento, que durou mais de três anos, tinha como objetivo interromper o processo de deterioração - causado, segundo a prefeitura, principalmente pela urina de animais e de seres humanos, que estaria oxidando e corroendo a base da obra. Como a base do monumento fica enterrada no solo, a estrutura era diretamente atingida, o que gerou grandes buracos.
A obra, uma homenagem aos primeiros 60 casais açorianos que povoaram a cidade, foi esculpida pelo artista Carlos Tenius e inaugurada em 1974, durante as comemorações do aniversário de Porto Alegre.
Em relação à Ponte de Pedra, ainda que o restauro em si seja dado como concluído pela prefeitura, os tapumes em torno do monumento histórico devem permanecer por mais algum tempo. Há necessidade de rebaixar o espelho d'água sobre o qual a ponte se localiza, como forma de preservar a parte inferior da estrutura, que estava muito deteriorada. Segundo a prefeitura, isso recuperará o caráter original do monumento, deixando aparentes os pilares de pedra. Para evitar que o nível da água volte a subir, será preciso fazer uso permanente de bombas hidráulicas.
Outras intervenções previstas para o entorno incluem a instalação de passeios e esplanadas em concreto, bem como escadarias e arquibancadas para acessar e contemplar o conjunto do largo. "Não é apenas uma arrumação do que já existe, é uma modificação completa da área", acentua Custódio.
O edital para a intervenção foi vencido pela Elmo Eletro Montagens Ltda., com valor contratado de R$ 4,7 milhões. O investimento virá diretamente da prefeitura da Capital, por meio do Fundo Pró-Defesa do Meio Ambiente.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia