Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 28 de setembro de 2016. Atualizado às 22h03.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Copa do Brasil

28/09/2016 - 22h00min. Alterada em 28/09 às 22h05min

Em partida morna, Internacional perde para o Santos e joga por uma vitória no Beira-Rio

Internacional joga por uma vitória simples de 1 a 0, ou a partir de dois tentos de diferença, para avançar a semifinal

Internacional joga por uma vitória simples de 1 a 0, ou a partir de dois tentos de diferença, para avançar a semifinal


Ricardo Duarte/Inter/Divulgação/JC
Após perder os dois jogos para o Internacional pelo Campeonato Brasileiro, o Santos deu o troco, nesta quarta-feira, no estádio da Vila Belmiro, em Santos. No jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, a equipe paulista venceu por 2 a 1, em mais uma derrota do rival gaúcho, que vive interminável crise - mas que deixou a Baixada Santista satisfeito com o resultado. Agora, no jogo de volta, no dia 19 de outubro, em Porto Alegre, o clube alvinegro precisa de um empate para avançar às semifinais da competição.
Na primeira etapa, o jogo foi entediante. O Santos parecia um tanto quanto indisposto, sem a menor criatividade - uma das principais características da equipe de Dorival Júnior. O Internacional foi à Vila Belmiro apenas para se defender. O time que dos últimos 20 jogos havia vencido apenas dois (contra Fortaleza, pela Copa do Brasil, e contra o Santos, no polêmico jogo do Brasileirão) não conseguia trocar passes com objetividade e o jogo foi se arrastando.
A inconstância do Santos nos últimos jogos - em 10 partidas foram cinco vitórias e cinco derrotas, mais uma vez apareceu. Nos primeiros 20 minutos, apenas o Internacional chegou com algum perigo ao gol. Aos dois minutos, Nico López bateu da entrada da área, mas a bola passou à esquerda. Depois, aos 18, Valdivia bateu colocado, à esquerda de Vanderlei.
A única chance real de gol do Santos só apareceu aos 41 minutos. Após troca de passes, Rodrigão bateu firme, mas a bola desviou na marcação e foi para escanteio. Dorival Júnior deve ter dado uma boa bronca em seus jogadores no intervalo da partida. Se teve, ou não, o chacoalhão do treinador, o fato é que o time santista voltou disposto a vencer a partida em casa - primordial no mata-mata da Copa do Brasil.
Logo aos três minutos, Lucas Lima carregou pela esquerda e deixou a bola com Zeca na linha de fundo. O lateral-esquerdo entrou na área e cruzou rasteiro. A defesa do Internacional apenas olhou quando o colombiano Jonathan Copete só empurrou a bola para abrir o placar.
Não demorou muito e o Santos ampliou o marcador de forma até fácil. Aos 10 minutos, Victor Ferraz fez ótima jogada com Lucas Lima pelo direita do ataque do Santos. O lateral-esquerdo cruzou na medida para o atacante Rodrigão, sem nenhuma marcação, apenas escorar para estufar a rede colorada.
Com o Internacional desorganizado, o técnico Celso Roth mandou Vitinho para o jogo, no lugar de Marquinhos. Aos 26 minutos, os gaúchos diminuíram o placar. Após falta boba de Victor Ferraz em Ernando, Vitinho cobrou rasteiro pela esquerda e Seijas, com um lindo toque de letra, fez o gol do time colorado.
No fim, o Santos deixou o campo com a sensação de que poderia ter feito mais e o Internacional tem o direito de sonhar com uma classificação - que mesmo em casa, seria uma surpresa.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia