Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 18 de setembro de 2016. Atualizado às 17h23.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Rio-2016

Alterada em 18/09 às 17h24min

Brasil sente a pressão e perde para o Egito no vôlei sentado masculino

Agência Brasil
A torcida lotou o pavilhão 6 do Rio Centro na disputa pela medalha de bronze do vôlei sentado masculino. Apesar dos gritos incessantes de "eu acredito" e "vamos Brasil", a seleção masculina não conseguiu passar pela muralha do Egito. Perdeu por 3 sets a 2.
Todos os sets foram muito disputados. O primeiro set Egito ganhou de 28 a 26, no segundo set deu Brasil 31 a 29. O terceiro set também foi brasileiro 25 a 19. O Brasil chegou a ficar na frente em alguns momentos do quarto set, mas não conseguiu segurar e o Egito ganhou de 25 a 22. E no tie breake o Egito jogou melhor que o time brasileiro e conquistou a vitória por 15 a 13 .
Este foi o melhor resultado da seleção em jogos paralímpicos. Apesar disto, o técnico brasileiro Fernando Guimarães estava muito irritado com o resultado. "Eu acho que a gente não perdeu em um detalhe não, foi na falta de atitude", diz.
"Uma coisa é você falar 'vamo', gritar, mas outra coisa é realmente estar sentindo isto. Acho que a gente não soube lidar com a pressão desde o começo do campeonato. A gente está o tempo inteiro jogando abaixo do que a gente pode jogar. Este terceiro lugar ia ser um consolo, mas não ia ser o que eu queria.", conta o técnico.
A maior parte dos jogadores saiu chorando de quadra. O único que parou para conversar com a impressa foi Gilberto Lourenço, o Giba, um dos mais velhos do time. Ele consolou os jogadores mais novos e lamentou a derrota. 
"Infelizmente mais uma derrota dentro de casa. Uma coisa que não poderia, o nosso objetivo era sair com uma medalha, infelizmente não saiu. Mas é erguer a cabeça. Qualidade de treino a gente tem que ver isso também.  Como eu falei para os meninos agora: 'vamos parar de chorar porque não foi uma derrota aqui. Enquanto eles se prepararam quatro, cinco anos o Brasil se preparou dois meses.' Agora infelizmente é amargar com a derrota dentro de casa. A medalha não veio desta vez."
Na fase de grupos, o Brasil ganhou dos Estados Unidos (3-0), perdeu para o Egito (2-3) e ganhou da Alemãnha (3-1). Já nas semifinais, perdeu para o Irã (3-0) e se despediu das paralimpíadas disputando a medalha de bronze contra o Egito (2-3).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia