Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 14 de setembro de 2016. Atualizado às 21h49.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

campeonato brasileiro

Alterada em 14/09 às 21h53min

No Rio, Santos bate o Botafogo e fica na briga pelo G4 do Campeonato Brasileiro

O Santos está cada vez mais firme na briga por uma vaga no G4 do Campeonato Brasileiro. Após um período de derrotas, obteve nesta quarta-feira a segunda vitória seguida ao fazer 1 a 0 no Botafogo, no estádio Luso Brasileiro, no Rio, pela 25.ª rodada, e afastar de vez a má fase. Com o triunfo, foi a 42 pontos e manteve-se entre os times que lutam na parte de cima da tabela de classificação.
A vitória não foi fácil. O time carioca estava embalado por seguidas vitórias, teve o apoio incondicional da torcida e, além disso, está mais acostumado com o péssimo estado do gramado do estádio Luso Brasileiro, localizado na Ilha do Governador, na zona norte do Rio.
O gol do lateral-esquerdo Zeca logo aos 4 minutos do primeiro tempo - ele desarmou Neilton em uma saída de bola, avançou e da meia-lua bateu forte, de direita - deu a impressão de que o Santos dominaria o jogo. Não foi, entretanto, o que ocorreu.
O Botafogo recuperou-se rapidamente do baque e com uma proposta ofensiva, além de também empurrado por sua torcida, passou a pressionar bastante. A consequência é que criou várias oportunidades de gol. Sorte do Santos que faltava eficiência aos botafoguenses no momento de concluir.
Dudu Cearense e Neilton perderam boas oportunidades e, a rigor, a melhor chance acabou sendo uma bola no travessão em um lance em que o zagueiro Gustavo Henrique tocou de cabeça para trás e quase complicou o goleiro Vanderlei.
O Santos tentava contra-atacar e até tinha espaço. Mas errava muitos passes e, com isso, perdia a possibilidade de impor uma vantagem maior. O centroavante Ricardo Oliveira praticamente não tocou na bola na etapa, pois ela não chegava.
Na etapa final, o jogo ficou um melhor para o Santos. O Botafogo ansioso e apressado para tentar empatar, passou também a errar muitos passes. O problema é que o time paulista não sabia aproveitar os vacilos do adversário.
Com o passar do tempo, a partida ficou franca, com ambas as equipes criando boas chances, mas pecando na pontaria. O Santos teve uma em um contra-ataque com Ricardo Oliveira, mas o artilheiro bateu equivocadamente por cima do gol. O Botafogo chegou com perigo em um chute de Neilton de fora da área, mas a bola acabou passando perto da trave. Em outra ocasião, Vanderlei fez ótima defesa em chute de Camilo.
A partir daí, o Santos claramente preocupou-se mais em segurar o resultado do que em marcar o segundo gol. A consequência é que a pressão do Botafogo foi grande. Vanderlei fez grande defesa aos 48 minutos e, no último lance do jogo, o goleiro Sidão tentou o empate com uma bicicleta. Mas a bola foi nas mãos de Vanderlei e o Santos teve a vitória garantida.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia