Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 13 de setembro de 2016. Atualizado às 23h14.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

rio-2016

Notícia da edição impressa de 14/09/2016. Alterada em 13/09 às 22h02min

Conquistas inéditas no halterofilismo e no tênis de mesa

O Brasil faturou ontem medalhas inéditas em duas modalidades: halterofilismo e tênis de mesa. Depois de ficar fora dos Jogos de Londres, o halterofilista Evânio da Silva (categoria até 88kg) conquistou a prata ao levantar 210kg. Com atrofia nas pernas por causa de uma poliomielite, o baiano começou a se dedicar ao halterofilismo há seis anos.
Evânio começou a sonhar com o pódio desde a segunda rodada. Porém ainda havia pela frente Mohammed Khalaf, campeão paralímpico em Atenas 2004. Khalaf levantou 220kg e conquistou o ouro. Em terceiro ficou Sodnompiljee Enkhbayar, ao levantar 210kg, mesmo peso que o brasileiro. Como o atleta da Mongólia falhou duas vezes e Evandro apenas uma, o baiano garantiu a prata.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia