Porto Alegre, sexta-feira, 16 de outubro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 16 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

FORMAÇÃO PROFISSIONAL

- Publicada em 13h48min, 18/10/2016. Atualizada em 16h21min, 15/10/2020.

Confirmados novos cursos de Medicina no Estado

 Universidade Feevale, de Novo Hamburgo, foi uma das escolhidas

Universidade Feevale, de Novo Hamburgo, foi uma das escolhidas


UNIVERSIDADE FEEVALE/DIVULGAÇÃO/JC
O Ministério da Educação (MEC) anunciou, no final de setembro, uma portaria com os municípios e instituições de educação superior selecionados para implantar cursos de Medicina em diferentes municípios do País. Ao todo, serão abertas até 2.355 vagas para a formação de médicos, distribuídas em 37 cidades de 10 estados. No Rio Grande do Sul, foram escolhidas a Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI-Erechim), Faculdade Estácio (Ijuí), Feevale (Novo Hamburgo) e Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos - São Leopoldo).
O Ministério da Educação (MEC) anunciou, no final de setembro, uma portaria com os municípios e instituições de educação superior selecionados para implantar cursos de Medicina em diferentes municípios do País. Ao todo, serão abertas até 2.355 vagas para a formação de médicos, distribuídas em 37 cidades de 10 estados. No Rio Grande do Sul, foram escolhidas a Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI-Erechim), Faculdade Estácio (Ijuí), Feevale (Novo Hamburgo) e Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos - São Leopoldo).
A reitora da Feevale, Inajara Vargas Ramos, comemorou a conquista, dizendo que isso ratifica o compromisso da universidade em produzir, desenvolver e difundir conhecimento. Segundo ela, o processo seletivo a ser adotado pela instituição será o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). "As aulas deverão iniciar junto com as dos demais cursos, no dia 20 de fevereiro de 2017, desde que a instituição já esteja devidamente habilitada pelo MEC", afirma.
O projeto da Feevale foi elaborado a partir de uma parceria com a prefeitura de Novo Hamburgo e os municípios de Campo Bom, Dois Irmãos, Ivoti e Sapiranga. O Hospital Municipal (todas as áreas) e o Hospital Regina (áreas de Pediatria e Oncologia), ambos localizados em Novo Hamburgo, são os espaços formativos definidos no projeto do curso.
De acordo com o pró-reitor de Planejamento e Administração da Feevale, Alexandre Zeni, o investimento para a implantação do curso de Medicina deverá ficar em torno de R$ 15 milhões, considerando as necessidades internas, a formação de profissionais, a residência e a contrapartida para o município.
No campus da Unisinos o anúncio também foi bem-recebido. "A escolha da Unisinos pelo Ministério da Educação para oferecer o curso de Medicina em São Leopoldo deixa nossa comunidade universitária com um sentimento de alegria e confiança", diz o reitor, padre Marcelo Fernandes de Aquino.
O diretor da Unidade Acadêmica de Graduação da universidade, Gustavo Borba, afirma que a proposta é formar profissionais com uma visão mais humanista. "O curso terá currículo seriado, com uso intenso de tecnologia e com uma estrutura que possibilitará a integração direta entre todas as atividades acadêmicas, além de viagens de estudo para conhecer diferentes realidades de atuação médica", completou.
Atualmente, a Escola de Saúde Unisinos conta com 11 cursos de graduação, quatro de mestrado, dois doutorados, 26 especializações e dois MBAs, além dos cursos oferecidos na área de educação continuada. "Estamos felizes com a aprovação do curso. Este momento é muito importante para a Escola de Saúde da universidade e também para esta região do Estado, pois, certamente, o curso, juntamente com os demais da área, poderá contribuir na qualificação do perfil da saúde das comunidades envolvidas. Outro aspecto a ser observado é a formação inovadora dos profissionais que virão, em sintonia com os mais avançados conhecimentos científicos e tecnológicos, e com uma forte base humanista característica da nossa Instituição Jesuíta", ressaltou a decana da escola, Denise Ziegler.
Comentários CORRIGIR TEXTO