Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 27 de setembro de 2016. Atualizado às 20h08.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 27/09 às 20h08min

Dólar sobe em Nova Iorque ante maioria das moedas após debate nos EUA

O dólar subiu nesta terça-feira (27), ante as principais moedas e algumas emergentes, impulsionado após o alívio com o primeiro debate presidencial nos EUA entre os candidatos à presidência, a democrata, Hillary Clinton, e o republicano, Donald Trump. O debate também favoreceu o peso mexicano, que arrancou ganhos em um movimento de cobertura de posições vendidas observadas nos dias anteriores. Já o euro ficou pressionado em meio aos temores envolvendo o Deutsche Bank.
A percepção de que Hillary se deu melhor no debate prevaleceu nos negócios e ajudou o dólar. Pesquisa feita pela CNN/ORC após o primeiro debate entre os candidatos à presidência dos EUA mostrou vantagem da democrata Hillary Clinton sobre seu oponente, o republicano Donald Trump. Para 62% dos entrevistados, Hillary teve melhor desempenho no embate, enquanto Trump ficou com 27% das aprovações.
Já o euro foi pressionado depois que as ações do Deutsche Bank atingiram uma baixa recorde nesta terça-feira, antes de ficarem estáveis. Os investidores estão cada vez mais temeroso com o fato de o maior credor da Alemanha precisar de uma ajuda financeira após os EUA pedirem US$ 14 bilhões para colocar fim a uma investigação sobre títulos hipotecários antes da crise de 2008, enquanto o governo alemão já disse que não oferecia ajuda antes das eleições de 2017.
Voltando para o debate, o peso mexicano e outras moedas de mercados emergentes subiram. O peso mexicano tem sido altamente sensível à eleição norte-americana, uma vez que os investidores temem que os planos de Trump de construir um muro entre os dois países e a renegociação de acordos comerciais possam danificar a economia do México.
"A perspectiva de uma vitória de Trump tem deixado alguns investidores nervosos por causa de suas opiniões políticas mais radicais sobre as questões da imigração e do comércio", disse Omer Esiner, analista chefe de mercado da Commonwealth Forex, em nota a investidores.
Entre outras moedas, analistas disseram que o dólar canadense foi prejudicado pelo declínio dos preços do petróleo.
No fim da tarde, o dólar subia a 100,35 ienes, de 100,27 ienes de ontem; o euro recuava a US$ 1,1221, de US$ 1,1258 de ontem; a divisa americana caía para 19,4332 pesos mexicanos, de 19,9309 pesos mexicanos de ontem.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia