Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 22 de setembro de 2016. Atualizado às 22h33.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

22/09/2016 - 21h49min. Alterada em 22/09 às 22h35min

Dólar apresenta comportamento misto, caindo ante euro e avançando ante iene

O dólar apresentou comportamento misto nesta quinta-feira (22), caindo ante o euro e subindo ante o iene, um dia depois da decisão do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) de manter os juros básicos da economia norte-americana inalterados, na faixa de 0,25% a 0,50%.
Ao final da tarde em Nova Iorque, próximo do horário de fechamento de Wall Street, o dólar subia a 100,78 ienes, de 100,46 ienes ontem. Já o euro avançava a US$ 1,1208, de US$ 1,1185. Em relação à libra, o dólar também apresentou queda, mas comparada às moedas emergentes a divisa norte-americana teve, na maior parte delas, alta, como o peso mexicano e rand sul-africano.
A leitura dos investidores sobre a decisão do Fed ontem, que foi seguida por uma coletiva da presidente da autoridade, Janet Yellen, é de ceticismo sobre uma alta de juros neste ano. Expectativas por taxas mais baixas tendem a pressionar o dólar, pois o torna menos atrativo para investidores que procuram juros.
Os dirigentes do Fed já disseram que desejam elevar os custos de empréstimo de curto prazo, mas têm sido repetidamente frustrados pela turbulência nos mercados globais e por dados fracos do crescimento da economia norte-americana.
O banco central também reconhece que as taxas provavelmente permanecerão baixas no futuro, com a economia desacelerando, o que analistas enxergam como negativo para o dólar.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia