Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 13 de setembro de 2016. Atualizado às 22h34.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Tecnologia

Notícia da edição impressa de 14/09/2016. Alterada em 13/09 às 22h32min

Mundo digital desafia a segurança financeira

Krug analisa o surgimento de novos serviços, como as Fintechs

Krug analisa o surgimento de novos serviços, como as Fintechs


MARCO QUINTANA/JC
Patricia Knebel
Big Data, Internet das Coisas (IoT), mobilidade e tantas outras tecnologias estão modificando a forma de as pessoas consumirem conteúdos, fazerem compras e abrirem contas no banco. É um mundo novo, fascinante e totalmente dependente da criação de modelos inteligentes de proteção das informações. Essa transformação é ainda mais desafiadora para o setor financeiro, comenta o gerente de segurança da informação do Sicredi Porto Alegre, Marcos Donner.
"A partir do momento em que as operações financeiras saem dos caixas de autoatendimento e do internet banking e passam a ser realizadas a partir de aplicativos, redes sociais e outros dispositivos conectados, fica claro que novos processos e diretrizes de proteção precisam ser considerados", aponta. Se a exposição é cada vez maior, o mesmo deve acontecer em relação à atenção aos riscos.
Esse movimento está impactando a vida das pessoas - que precisam ser melhor preparadas, já que estão compartilhando também aspectos da sua vida financeira dentro do mundo de digital business. "Uma das maiores preocupações do setor financeiro é conseguir garantir o equilíbrio entre a agilidade necessária que os negócios digitais exigem e a segurança", relata.
Donner é um dos participantes da terceira edição do Security Leaders, versão regional do maior evento da América Latina na área de Segurança da Informação e Risco. O evento acontece hoje no Sheraton Hotel, em Porto Alegre, e reúne líderes das áreas de Tecnologia e Segurança da Informação das principais instituições públicas e privadas do Rio Grande do Sul para discutir o cenário atual da segurança cibernética no Brasil e no mundo. Os painéis terão a participação de empresas como GetNet, AGCO, Lojas Renner e Polícia Civil do Estado do Rio Grande do Sul.
O diretor de tecnologia da informação do Banrisul, Jorge Krug, que fará a palestra de abertura do Security Leaders, analisa que o mundo está vivendo um momento de disrupção no setor financeiro com a proliferação das Fintechs, startups que oferecem serviços financeiros pela internet. Nesse cenário, questões importantes devem ser colocadas em discussão, e que não envolvem necessariamente o aspecto da competição desse novo modelo de negócios e os bancos tradicionais. "Diferentemente das instituições financeiras tradicionais, que têm um histórico de investimentos pesados em segurança, essas novas empresas não chegam com essa bagagem", observa.
Krug, que foi o responsável pela criação da Unidade de Segurança do Banrisul, em 2005, analisa que a grande questão que se coloca é se esses players conseguirão oferecer uma plataforma com os níveis de segurança necessários para esse perfil de negócio, garantindo a segurança cibernética. "As vulnerabilidades deixadas serão encontradas e exploradas pelos cibercriminosos, causando prejuízos imediatos a quem entrar nesse negócio em saber aplicar efetivamente as camadas de proteção", alerta.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia