Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 08 de setembro de 2016. Atualizado às 23h22.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura

Notícia da edição impressa de 09/09/2016. Alterada em 08/09 às 23h22min

FMI pede compromisso do Brasil com ajustes

Países da América Latina precisam apostar na integração comercial

Países da América Latina precisam apostar na integração comercial


ROBYN BECK/AFP/JC
O sistema político do Brasil terá de demonstrar que está comprometido com o ajuste fiscal, que terá de ser mais forte que o realizado em outros países da América Latina, avaliou na manhã desta quinta-feira Alejandro Werner, diretor para o Hemisfério Ocidental do Fundo Monetário Internacional (FMI). Segundo ele, todos os países da região possuem situações fiscais piores do que deveriam, porque o "mundo mudou", e não porque tenham expandido os gastos de maneira artificial.
A questão, observou, é a velocidade com que terão de realizar o ajuste. Os países que possuem baixo nível de endividamento poderão buscar o equilíbrio de maneira gradual. Mas outros, entre os quais o Brasil, terão de implementar um programa econômico-fiscal "mais forte", afirmou Werner no seminário anual do Banco de Desenvolvimento da América Latina (conhecido pela sigla CAF), em Washington.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia