Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 08 de setembro de 2016. Atualizado às 23h22.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Notícia da edição impressa de 09/09/2016. Alterada em 08/09 às 23h22min

Agronegócio gaúcho tem queda no emprego em julho

O mês de julho registrou um saldo negativo de 3.646 postos de trabalho com carteira assinada no agronegócio do Rio Grande do Sul, com um total de 9.551 admissões e 13.197 desligamentos de trabalhadores formais celetistas nas atividades do setor. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira pela Fundação de Economia e Estatística (FEE). O resultado é explicado pela continuidade do movimento de queda nas admissões, iniciado em abril de 2016. Na comparação com julho de 2015, observa-se que a perda de empregos foi exatamente a mesma.
O segmento "depois da porteira" foi o que registrou a maior perda de postos de trabalho (-3.463). Os setores com os piores saldos foram os de fabricação de produtos do fumo (-2.406 postos), de comércio atacadista de produtos agropecuários e agroindustriais (-437 postos) e de abate e preparação de produtos de carne (-294 postos).
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia