Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 07 de setembro de 2016. Atualizado às 18h39.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 07/09 às 18h41min

Dólar sobe levemente com expectativa sobre decisões de BCs este mês

O dólar recuou ante o iene mas avançou em relação à maior parte das moedas fortes nesta quarta-feira (7) com investidores focando nas reuniões de política monetária de grandes bancos centrais que acontecem este mês, entre eles, o Banco Central Europeu (BCE), que acontece amanhã, o Reserve (Fed, o banco central norte-americano) e o Banco do Japão (BoJ), que se reúnem nas próximas semanas.
No fim da tarde de hoje, o dólar caía a 101,73 ienes, de 102,06 ienes no final da tarde de ontem, enquanto o euro cedia a US$ 1,1245, de US$ 1,1248.
Investidores ajustaram para baixo suas apostas sobre a possibilidade de elevação de juros pelo Fed este mês após um dado surpreendentemente fraco do setor de serviços norte-americano ontem. De acordo com dados do CME Group, as chances de um aperto monetário em setembro passaram de cerca de 30% no início da semana para 18% hoje.
Esse movimento tira atratividade do dólar, uma vez que diminui o interesse de investidores em Treasuries.
"Muitos estão em dúvida sobre a possibilidade de o Fed elevar os juros este ano, e o recuo dramático do ISM de serviços ontem fez as apostas recuarem", escreveram analistas do Brown Brothers Harriman em nota.
Paralelamente, o iene se fortaleceu frente à moeda norte-americana em meio ao ceticismo que o BoJ possa revelar novos e mais fortes estímulos monetários para sua economia. Analistas e investidores acreditam que a autoridade monetária deveria relaxar ainda mais sua política monetária. Uma decisão contrária nesse sentido pode fortalecer ainda mais a divisa japonesa.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia