Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 17 de agosto de 2016. Atualizado às 19h22.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Senado

Alterada em 17/08 às 19h25min

Senado aprova indicação de Antonio Patriota e outros 7 novos embaixadores

O Senado aprovou no início da noite desta quarta-feira (17), em oito votações secretas, as indicações de oito novos embaixadores brasileiros, entre eles o do ex-ministro de Relações Exteriores do governo Dilma Rousseff Antonio Patriota, para embaixador na Itália e, cumulativamente, na República de Malta e na República de San Marino.
O ex-chanceler de Dilma foi demitido em 2013 após o episódio do senador boliviano Roger Pinto Molina, que ficou asilado na embaixada brasileira em La Paz e posteriormente foi trazido para o Brasil sem autorização do governo da Bolívia. Patriota recebeu 41 votos a favor, três contra e ainda houve uma abstenção.
O Senado aprovou ainda as seguintes indicações: Luiz Alberto Figueiredo Machado, para embaixador de Portugal; Norton de Andrade Mello Rapesta, no Kwait e, cumulativamente, no Reino do Bahrein; Julio Glinternick Bitelli, na Colômbia; Marcos Caramuru de Paiva, na China e, cumulativamente, na Mongólia.
A Casaambém aprovou Flávio Macieira, no Panamá; Antonio Luis Espinola Salgado, na Rússia e cumulativamente, no Uzbequistão, desde que obtido o agrément do governo daquele País; e Antonio José Valim Guerreiro, na Bélgica e, cumulativamente, no Grão-Ducado de Luxemburgo.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia