Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 15 de agosto de 2016. Atualizado às 00h13.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

ditadura militar

Notícia da edição impressa de 15/08/2016. Alterada em 15/08 às 00h08min

Marcas da Memória fixa placa em frente ao Presídio Central

 Inauguração de placa em homenagem às vítimas da ditadura militar, do projeto Marcas da Memória, na calçada em frente ao presídio central.    Na foto: Esquerda: Prefeito de Porto Alegre José Fortunati

Inauguração de placa em homenagem às vítimas da ditadura militar, do projeto Marcas da Memória, na calçada em frente ao presídio central. Na foto: Esquerda: Prefeito de Porto Alegre José Fortunati


MARCO QUINTANA/JC
O Movimento de Justiça e Direitos Humanos (MJDH), em parceria com a prefeitura de Porto Alegre, fixou na última sexta-feira, na calçada em frente ao Presídio Central, a sétima placa do projeto Marcas da Memória - que assinala locais onde houve episódios de abuso e violência cometidos pela ditadura militar. O presidente do MJDH, Jair Krischke, e o prefeito da Capital, José Fortunati (PDT), puxaram o pano que cobria a placa com a seguinte inscrição: "Cerca de 90 presos políticos, inclusive os transferidos da Ilha Presídio, foram encarcerados pela ditadura neste Presídio Central. Na cela 38, em 22 de abril de 1970, morreu o motorista de táxi e militante do grupo M3G (Marx, Mao, Marighella e Guevara), Ângelo Cardoso da Silva. Dado como suicida, foi apresentado pendurado por um lençol no pescoço na altura de apenas 1,30m. Seus pés estavam no chão".
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia